Início » Vida » Educação » Turquia proíbe acadêmicos de viajar por suspeita de conspiração
AUTORITARISMO

Turquia proíbe acadêmicos de viajar por suspeita de conspiração

Governo afirma que os profissionais afetados pela medida são suspeitos de serem cúmplices dos dissidentes que tentaram um golpe de Estado na semana passada

Turquia proíbe acadêmicos de viajar por suspeita de conspiração
Medida foi imposta um dia após o governo de Erdogan pedir a renúncia de 1.577 reitores de universidades (Foto: Wikimedia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A partir desta quarta-feira, 20, todos os profissionais acadêmicos da Turquia estão proibidos de viajar. A medida foi imposta pelo governo turco um dia após o Conselho de Ensino Superior do país pedir a renúncia de 1.577 reitores de universidades, revogar a licença de atuação de 21 mil professores da rede privada de ensino e 15,2 mil funcionários do Ministério da Educação turco.

Leia também: O perigo das armas nucleares guardadas na Turquia
Leia também: Erdogan, a principal ameaça à democracia na Turquia?

O governo afirma que os profissionais afetados pelas medidas são suspeitos de serem cúmplices das células militares dissidentes que tentaram um golpe de Estado no país na última sexta-feira, 15. A ação deixou 290 mortos.

“É uma medida temporária que nós fomos obrigados a tomar para conter o risco representado por supostos cúmplices de golpistas em universidades. As universidades sempre foram cruciais para as juntas militares na Turquia, e alguns indivíduos são suspeitos de ter contato com células militares”, disse, à Al Jazeera, um membro do governo turco que não quis se identificar.

O presidente Recep Tayyip Erdogan acusou o clérigo e empresário turco Fethullah Gulen de ser o mentor da tentativa de golpe. Ele se encontra exilado nos Estados Unidos, morando no estado da Pensilvânia. Erdogan exige a extradição de Gullen.

O secretário de Estado americano, John Kerry, pediu que o governo turco respeite o processo de investigação e rejeitou a alegação de alguns parlamentares turcos de que os EUA estariam por trás da tentativa de golpe.

Fontes:
The Washington Post-Turkey bans all academics from travel in latest post-coup measure

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *