Início » Internacional » Ucrânia e o setor energético
Energia

Ucrânia e o setor energético

A Ucrânia precisa reformular o setor energético para revigorar a economia e diminuir o domínio da Rússia

Ucrânia e o setor energético
A Ucrânia poderia aumentar sua produção energética se as centrais nucleares tivessem condições de funcionamento seguras (Reprodução/Internet

O transporte de gás mais uma vez está fluindo da Rússia para a Ucrânia, mas as interrupções no fornecimento têm atingido fábricas e casas. O primeiro-ministro da Ucrânia, Arseniy Yatsenyuk, disse que a dependência energética da Ucrânia com relação à Rússia significa um sério obstáculo à sua soberania nacional. Mykhailo Gonchar, um cientista político do Instituto de Estratégias Globais, em Kiev, disse que a intervenção da Rússia na Ucrânia,  abriu uma oportunidade de negócio vantajosa no setor de energia graças às deficiências da Ucrânia.

Até a década de 1970 a Ucrânia foi a principal fornecedora de energia à ex-União Soviética. Mas depois de sua independência em 1991, a incompetência e uma produção fraca afetou os novos suprimentos de gás. Os problemas intensificaram-se com a crise financeira da Naftogaz, uma empresa estatal gigante do setor de energia, com um déficit orçamentário maior do que a Ucrânia. A Ucrânia gastou U$6.4 para manter a empresa em funcionamento este ano, recursos direcionados em grande parte a pagamentos de dívidas à Gazprom, a grande empresa estatal do setor de energia da Rússia.

A Naftogaz foi uma fonte de corrupção logo depois de sua criação em 1998. Preços baixos artificialmente criados e ofertas desiguais incentivaram a corrupção. O controle financeiro sem nenhuma transparência ou a administração central sem controle sobre a extração, transporte, armazenamento e vendas permitiu que os detentores de monopólios agissem impunemente.

A Ucrânia poderia aumentar sua produção energética se as centrais nucleares tivessem condições de funcionamento seguras. Um fechamento emergencial de uma usina no sul da Ucrânia em novembro, reviveu os fantasmas do desastre nuclear de Chernobyl. Ainda pior, a Ucrânia importa a maior parte de seu combustível nuclear da Rússia. Além disso, a Ucrânia depende da Rússia para armazenar seu lixo nuclear. Com tantos pontos de pressão, o Kremlin não precisa de tropas para intervir no Kiev.

 

Fontes:
The Economist-On another front

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *