Início » Internacional » UE quer conter migração da África
CRISE DOS REFUGIADOS

UE quer conter migração da África

O foco da União Europeia agora é conter o fluxo de migrantes da Líbia para a Itália

UE quer conter migração da África
Cerca de cem mil pessoas são esperadas para cruzar o Mediterrâneo da África para a Itália apenas neste ano (Foto: Wikipedia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Depois de a União Europeia firmar um acordo polêmico com a Turquia para conter o fluxo de migrantes e refugiados da Turquia para Grécia, a atenção do grupo se voltou agora para os migrantes que vêm da África para a Itália pelo Mediterrâneo, segundo informações de um editorial do New York Times.

Leia mais: A crise dos refugiados pelo olhar dos voluntários
Leia mais: Turquia obriga refugiados a voltarem para a Síria, diz Ong

O acordo firmado em março foi muito criticado por grupos de direitos humanos e pelas Nações Unidas por violar a lei internacional de proteção aos que buscam asilo. Se a União Europeia não lidar melhor com a questão da migração proveniente da África, isto pode danificar a credibilidade do grupo como modelo de democracia e de direitos humanos.

Cerca de cem mil pessoas devem cruzar o Mediterrâneo, da África para a Itália, apenas neste ano. Apesar do número significativo de pessoas desaparecidas e que se afogam na travessia, o foco da Europa é impedir a migração da África, onde o crescimento populacional está ultrapassando as oportunidades econômicas.

No ano passado, a União Europeia criou um fundo de 1,8 bilhões de euros de emergência para lutar contra as causas da migração irregular nos países de origem dos migrantes. Afinal, se as pessoas tiverem opções decentes perto de casa, elas não teriam motivo para viajar para Líbia, devastada pela guerra, pagar altos preços para traficantes e ainda arriscar suas vidas no mar.

O grupo planeja agora colocar a Otan para patrulhar a costa meditterânea da Líbia, como fizeram na costa da Turquia em fevereiro. Teoricamente, o objetivo da Otan é ir atrás dos traficantes, mas não está claro qual é relamente a função das patrulhas. Os traficantes superlotam os barcos e a Otan não tem a tarefa de resgatar os migrantes que se afogam.

A União Europeia também planeja fazer um acordo com a Nigéria no mesmo modelo que fez com a Turquia. Os migrantes econômicos da Nigéria que não forem elegíveis para asilo deverão voltar para Nigéria em troca de ajuda econômica da Europa. Só que ainda não há detalhes sobre como a União Europeia vai fazer para proteger os direitos de quem procura asilo. De acordo com o editorial do New York Times, a Europa precisa fazer com que este acordo, assim como o fundo de ajuda a África, não seja apenas uma forma de manter os refugiados fora da Europa.

 

Fontes:
The New York Times-Europe and Migration From Africa
Comissão Europeia-FUNDO FIDUCIÁRIO DE EMERGÊNCIA DA UNIÃO EUROPEIA EM FAVOR DE ÁFRICA
O Globo-UE aprova fundo de 1,8 bilhão de euros à África para conter imigração

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *