Início » Internacional » UE se compromete a combater o ISIS após execução de outro refém americano
Guerra na Síria

UE se compromete a combater o ISIS após execução de outro refém americano

Vídeo divulgado pelo grupo terrorista mostra a decapitação do agente humanitário Peter Kassig, sequestrado em outubro de 2013

UE se compromete a combater o ISIS após execução de outro refém americano
Peter, capturado em 2013 pelo grupo terrorista, foi executado no último domingo, 16 (Reprodução/AFP)

A execução de um refém americano pelo grupo jihadista Estado Islâmico (ISIS), teve reação imediata na cúpula da União Europeia (UE). O bloco reafirmou o seu compromisso na luta cotra a ameaça dos fundamentalistas islâmicos.

Leia mais: Estado Islâmico e Frente al-Nusra fazem aliança na Síria
Leia mais: Bombardeios americanos já mataram 865 pessoas na Síria

“O assassinato brutal do colaborador americano Peter Kassig e de soldados sírios ilustra uma vez mais a determinação do ISIS a seguir com seu programa de terror”, afirmou a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini.

A diplomata disse que os responsáveis pela decapitação de Kassig precisam pagar pelos seus crimes e que a UE fará de tudo para que isso aconteça.”Estamos plenamente comprometidos na luta contra a ameaça que supõem o ISIS e outras organizações terroristas na Síria e no Iraque junto a novos sócios regionais e internacionais”.

O grupo extremista islâmico divulgou o vídeo com a decapitação de Peter Kassig no último domingo, 16, em represália ao envio de conselheiros militares americanos ao Iraque. Kassig era agente humanitário e ex-soldado. Ele havia sido sequestrado em outubro de 2013.

Reunido em Brisbane para a cúpula do G20, Barack Obama afirmou que o assassinato do compatriota é “um ato de pura maldade”. A porta-voz do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, Bernadette Meehan, lamentou o assassinato e expressou suas condolências à família por meio de um comunicado oficial.

Ed e Paula Kassig, pais de Peter, pediram respeito à imprensa e que os jornalistas não façam o desejo dos terroristas, divulgando fotos e o vídeo do crime.

No vídeo da execução de Peter Kassig, o terrorista conhecido como Jihad John fez ameaças à Obama, como nos vídeos anteriores. “Para Obama, o cão de Roma, hoje estamos matando os soldados de Bashar (al-Assad, presidente da Síria), e amanhã estaremos sacrificando os seus soldados. E com a permissão de Alá, o Estado Islâmico em breve começará a massacrar o seu povo em suas ruas”, concluiu o terrorista.

Fontes:
O Globo-UE se compromete a lutar contra o EI depois de execução de refém americano
O Globo-Novo vídeo do Estado Islâmico mostra decapitação de refém americano

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *