Início » Internacional » UE vai identificar no rótulo produtos feitos em assentamentos judeus
MEDIDA POLÊMICA

UE vai identificar no rótulo produtos feitos em assentamentos judeus

Medida visa forçar Israel a rever a política de assentamentos. Governo israelense acusa bloco de discriminação

UE vai identificar no rótulo produtos feitos em assentamentos judeus
Laranjas com etiquetas de alerta sendo vendidas na Bélgica. Alguns países já haviam adotado a política de etiquetação (Foto: electronicintifada.net)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A relação entre União Europeia (UE) e Israel foi abalada nesta quarta-feira, 11, após o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, criticar a decisão do bloco europeu de identificar com etiquetas produtos israelenses produzidos em assentamentos judeus na Cisjordânia.

Netanyahu disse que a UE deveria “se envergonhar”, e acusou o bloco de punir “o lado que está sendo atacado pelo terrorismo”. O primeiro-ministro disse ainda que a medida “não vai ajudar a adiantar as negociações de paz”. O Ministério de Relações Exteriores israelense também comentou a decisão, afirmando que a UE tomou um “passo excepcional e discriminatório” motivado por “razões políticas”.

O bloco europeu vem tomando medidas para diferenciar a relação que tem com Israel da que tem com os assetamentos judeus. Isso por temer que a manutenção do status quo atual nunca obrigue o governo israelense a rever sua política de assentamentos.

Uma vez que o uso das etiquetas entre em vigor, consumidores europeus poderão ler no rótulo se algum produto – principalmente frutas e vegetais – foi produzido em assentamentos judeus. Porém, Israel teme que os rótulos se tornem um estigma político.

O vice-presidente da comissão da UE, Valdis Dombrovskis, insistiu que a medida é uma “questão técnica, não um posicionamento político”. Ele disse que as medidas tiveram de ser tomadas depois que três países membros – Inglaterra, Bélgica e Dinamarca – adotaram rótulos especiais próprios, forçando a UE a administrar medidas nas 28 nações que compõem o bloco.

Entretanto, Israel insiste que a medida foi inspirada por um movimento de boicote internacional contra o país, e notou que vem em uma época em que a nação está enfrentando uma “onda de terrorismo”.

O processo de etiquetação será, primariamente, de frutas e vegetais da área, e deve afetar menos de 1% de todo o comércio entre UE e Israel.

Fontes:
The New York Times-Netanyahu Denounces EU Move to Label Settlement Products

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Roberto1776 disse:

    Parece que a Europa nunca vai deixar de odiar os judeus. Ainda bem que eles continuam a melhorar a nossa vida com sua ciência e criatividade, sem se importar com os fortes sentimentos de ódio que despertam em toda a Europa.

  2. laercio. disse:

    os judeus sofreram horrores e ganharam a simpatia do mundo inteiro, e sobreviveram.agora
    arriscam-se a se tornar tudo aquilo que odiaram.por isso parte da comunidade internacional
    perdeu a simpatia por eles, e a tendencia e piorar.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *