Início » Internacional » Uma mentira conveniente
Cuba

Uma mentira conveniente

O site American Thinker constata que, nas reportagens sobre os 50 anos da Revolução Cubana, os jornais e as agências de notícias em geral mencionam um "ditador", mas usam a palavra para se referir apenas a Fulgêncio Batista, derrubado por Fidel. Já este é chamado de "presidente".

A taxa de dissidentes encarcerados de Cuba chegou a superar a da União Soviética de Stálin e, em 1975, o país ostentava a maior proporção de presos políticos do mundo, facilmente superando a da Alemanha nazista antes da Segunda Guerra Mundial. Pesquisadores estimam que as mortes provocadas pelo regime cubano cheguem a cem mil. Isso não impediu que ao longo de todos esses 50 anos Fidel Castro tenha recebido rasgados elogios de atores, cineastas, membros do governo e personalidades dos EUA.

As notícias sobre o cinquentenário da ascensão de Fidel ao poder não ressaltam suas atrocidades — diferente do tratamento dado, por exemplo, ao que aconteceu no Chile de Augusto Pinochet, regime que é acusado de matar 3 mil pessoas. O American Thinker lembra que um padrão idêntico de adulação caracterizava a relação dos "intelectuais de esquerda" com a União Soviética e a China de Mao Tsé Tung, especialmente em suas fases mais sangrentas.

Em nossa opinião, a grande imprensa nos sonega fatos e distorce outros, ao representar o regime de Fidel Castro como  uma demonstração de socialismo bem sucedido. A ditadura cubana foi das mais violentas do século XX.

Fontes:
American Thinker - 'Dictators' to the Right of me, 'Presidents' to the Left

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

16 Opiniões

  1. Evandro Correia disse:

    A nossa imprensa "politicamente correta", dominada pela esquerda, distorce tudo. É o Fidel Castro bonzinho, Getúlio o bom velhinho, no momento o Israel malvado contra os coitadinhos dos terroristas palestinos.

  2. Paulo Israel disse:

    Finalmente uma midia divulga alguma coisa que não alinhada aos esquerdistas de plantão.
    Opinião e noticia logo logo será questionada, pressionada e chamada de midia facista a favor dos EUA e Israel porque está falando a verdade. Cuidado com Mario Jorge Jakobsind,Chico Buarque,Lula,Paulo Henrique Amorim,PT,MST e por ai vai.
    Parabens pela coragem de fazer o "feijão com arroz"

  3. Dan Schartzmann disse:

    Mais um boletim reacionario?Inovem! Quantos existem em Guantanamo ó libertários???

    A esquerda tem seus problemas,mas qualquer reacionario seja de direita ou esquerda é perigoso.Tão errado tachar Israel de estado nazista, numa sandice e cretinice antisemita,quanto a demonizar o MST. Falta de criticismo!Opinião não pode ser rotulada e com modelismos,por que não acrescenta em nada!

    Por outro lado a imprensa a que dizem estar em conluio com a esquerda , eu diria e com dados exatamente o inverso.A grande midia ela age pelo mercado, ela quer criar seus leitores e seu ibope.Ela quer sensacionalismo.E se possivel denomizando MST,mesmo o Governo- quantas ilaçoes ja vistas com apoios encontra partida as hieraquias nordestinas. Ou entao a criticar sob o prima de um moralismo hipocrita de cheio de clichês…

  4. heloisa disse:

    Matéria ótima. Os cubanos em Cuba agradecem que estas coisas sejam faladas. Reina em Cuba um grande desânimo. Fidel não dá espaço para o irmão governar. A terra lá é boa, a ilha é pequena, quando ele se for tudo florescerá. Já os que de fora ainda o endeusam, levarão um tempo bem maior para ver que a comemoração pela libertação de Cuba do terrível Fulgêncio há muito tempo acabou. A teimosia e a arrogância deixaram um grande momento escapar. Toda idèia, mesmo que boa, se engessada, se inflexível, não tem bom fim. Existem na esquerda inteligente muitos que já estão fartos de saber isso.

  5. Carlos Alberto Abel disse:

    O articulista Evandro Correia repete uma argumentação que chega a ser risível, mas que não é entendível: o que significa "nossa imprensa “politicamente correta”"? Quando fala de "nossa imprensa", devia nomear quais os jornais e revistas estão enquadrados nesse conceito genérico e impreciso.

  6. Charles Goodwell disse:

    Sem dúvida. A cegueira brasileira com relação a ditadura cubana é inexplicável, a menos que a pessoa não tenha acesso a informações confiáveis ou seja mal-intencionada.

  7. Ricardo Teixeira disse:

    Quanta ingenuidade e desconhecimento histórico.
    Antes de criticar um país alheio é bom perguntar a população deste país se está satisfeita com seus governantes.
    A "grande imprensa" defende os interesses de quem?
    Do grande capital, da grana, da bufunfa, do jabaculé.
    Interesse do paitrocinador.

  8. Evandro Correia disse:

    Por "nossa imprensa politicamente correta" quero dizer os grandes jornais e revistas, Estado, Folha, Globo, Veja etc. Pensei que fosse óbvio…

  9. Cristóvão Nascimento disse:

    Ora, o Diário Oficial também chama o Lula de estadista…

  10. Osório Almeida Monteiro disse:

    Cuba comunista… É um engano que atravessa décadas.
    "Ora, o Diário Oficial também chama o Lula de estadista…"
    Amigo Cristóvão, mandou bem!
    Querem ver como Cuba é o paraíso do proletariado nas Américas? Tente fazer contato pela net com qualquer pessoa de lá
    Cara, comunismo é bom para formigas, abelhas. Para humanos, nem pensar.
    Fidel Castro: mais que engolir criançinhas, comeu o futuro de um país maravilhoso.
    E vai morrer de indigestão.
    E tem gente que admira Fidel…
    Para mim, tomara que esta peste morra logo, prá nos livrar do ranço e da lembrança de uma época que envergonha a humanidade.

  11. Carlos Eduardo Fernandes Teixeira disse:

    Discordo quando dizem que a mídia apóia o regime de Fidel Castro. Quando retratado em Veja este é pintado como ditador. Nem se fala quando falam de Che. Sou a favor da mídia imparcial. Aquela que simplesmente nos informa. Isto de ficar endemonizando os outros é péssimo. Com base em que números "ON" diz que foram cem mil os mortos. Se houvesse apenas um morto eles já estariam errados. Cuba não vive numa democracia mas quem aqui vive. Nos deixamos influenciar sempre e votamos errado sendo ricos ou pobres;negros ou brancos; católicos ou neopentecostes; letrados ou analfabetos.
    Afinal quem aqui vota pelo melhor para todos que no fim acaba sendo o melhor para si também?

  12. Renato Vasconcellos disse:

    O que me deixa perplexo é ver grande parte da mídia chamar o regime de Cuba de"esquerda".
    Uma tirania nunca é de esquerda, é sempre de direita.

  13. Evandro Correia disse:

    Renato, seria interessante você explicar seu raciocínio. O mundo todo considera o comunismo como de esquerda. É direita?

    E por quê toda ditadura seria de direita? Explique para nós.

  14. ceiça alles disse:

    Renato, há tiranias de direita e de esquerda. no caso de Cuba é de esquerda porque o comunismo/socialismo é assim chamado. já a ditadura de Pinochet e a q houve no Brasil eram de direita por serem mais para o liberalismo na economia. sei lá por que intelectuais acham as ditaduras de esquerda lindas e as de direitas horrendas. nunca existiu uma igualdade real nos sistemas comunistas. nem q eu seja a favor de qualquer tipo de ditadura ou de qualquer espécie de extremismos no sistema econômico, como no caso atual do que vejo como sendo um capitalismo selvagem.

  15. luis carlos disse:

    Não importa a forma de governo: império, monarquia, democracia, teocracia, ditadura, "esquerda" ou "direita", todas matam de alguma forma, leiam a história do mundo. No Brasil (pasmem) tivemos um exemplo, aconteceu na cidade de Canudos com Antonio Conselheiro. O mundo deveria ser governado daquela forma.

  16. Lara Sossai disse:

    Isso é relativo. Não há como implantar um regime e não haver derramamento de sangue. A história de todos os regimes politicos que surgiram no decorrer da historia da humanidade enxerga-se perfeitamente a implantação sangrenta. Com Fidel não seria diferente. O Jornal colocou sua posição frente a noticia das matanças do ditador, mas cabe a cada um formar sua propria opinião.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *