Início » Internacional » Uma proposta para evitar a fome no mundo
Agricultura

Uma proposta para evitar a fome no mundo

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Um articulista do Financial Times diz que as três soluções para este problema são políticas. Em primeiro lugar, diz ele, há a necessidade urgente de liberalização do comércio agrícola.

A causa imediata da atual crise, afirma o articulista, não é a escassez de alimentos. O problema é a súbita relutância dos exportadores em venderem seus excedentes. Um outro aspecto é que as políticas precisam mudar a nível nacional. Enquanto as nações desenvolvidas tendem a apoiar seus agricultores às custas dos consumidores, os países em desenvolvimento favorecem os consumidores em detrimento dos pequenos produtores rurais, que não recebem incentivos para aumentar a produção.

Segundo o articulista do Financial Times, um terceiro aspecto é que os governos precisam analisar suas políticas demográficas a fim de controlar o crescimento da população.

Fontes:
Financial Times - A modest proposal for preventing world famine

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

7 Opiniões

  1. Benedito Lacerda disse:

    É isso aí, tem de castrar as massas, chega de fazer filho!

  2. JOSÉ GRANGEIRO SOBRINHO disse:

    A questão da superpopulação do planeta em relação à produção de alimentos e bens, já fora discutida, desde a teoria Malthusiana. Os Governantes mundiais, é que não quiseram ou não tiveram coragem de encarar a situação de frente. Aí, se coloquem, a participação da Igreja Católica, só um seguidor desta, em manter a sua ortodoxia, em relação ao planejamneto familiar, fato que, nunca consegui entender na minha religião. Agora, é que queremos ver que solução será tomada. Só discurso político não irá resolver. Tem-se que partir para soluções concretas.
    GRANGEIRO
    economia76@uol.com.br

  3. manuel cesario rosa pascoa disse:

    não concordo com a liberalização dos cereais. os especuladores actuam de forma a prejudicar os consumidores e os produtores. VEJA-SE O QUE ESTÁ ACONTECENDO COM O LEITE E OS CEREAIS EM PORTUGAL. o preço dos adubos em 2008 duplicou e exitem cooperativas que tem em seu poder os cereaios de pequenos agricultores produzidos nesse ano. o preço que +e oferecido não corresponde a metade dos custos. O País compra farinhas e trigo ao estrangeiro mesmo com uma divida externa imcomportavel,nãqo regula os preços do pão ao consumidor nem o preço dos factortes de produção, tudo isto sabendo que a agricultura é o pulmão do País e que concorre como nenhum outro sector para no equilibrio ambiental. QUE DESGRAÇA E ESTA ?

  4. Manuel Cesário Rosa Páscoa disse:

    ONTEM APARECEU UMA SENHORA NA TELEVISÃO A DEFENDER OS CONSUMIDORES E, SEGUNDO ENTENDI A CONCORRENCIA NO MERCADO DEVE SER LIVRE PARA TODOS PRODUTOS E EM TODA A EUROPA. PENSO QUE TUDO O QUE DEPENDER DO HOMEM DEVE SEGUIR ESSE CAMINHO PREVILIGIANDO ASSIM OS MAIS CAPAZES.PENSO QUE É UM ERRO CRASSO ALARGAR ESSE ENTENDIMENTO AOS PRODUTOS DA TERRA SUJEITOS A FACTORES ENDÓGENOS MUITO DIVERSOS. NÃO É POR ACASO QUE O PREÇO DO TRIGO ESTEVE PROTEGIDO EM PORTUGAL DESDE 1933 A 1990. NÃO É POR ACASO QUE EXISTE NA EUROPA A PAC.ESTA ULTIMAMENTE TEM PECADO POR SER INJUSTA E TEM PROTEGIDO OS PRODUTORES DO NORTE DA EUROPA QUE SÃO OS QUE MENOS PRECISAM PELO MENOS QUANTO SOS CEREAIS. OS PRODUTORES DE CEREAIS EM PORTUGAL ESTÃO NA MISÉRIA E OS NOSSOS GOVERNANTES NADA FAZEM PARA MINORAR UM POUCO ESTA SITUAÇÃO.

  5. manuel cesário rosa páscoa disse:

    Se há fome no mundo, qual a razão dos produtores portugueses também eles terem fome. pagam-lhe os produtos por valor inferior aos custos de produção.

  6. Elizabeth Midori n. Paiva disse:

    A FOME NO MUNDO PODE SER SOLUCIONADA DESDE QUE HAJA UM CONTROLE DE NATALIDADE SÉRIO.E por favor não venha depois o grupo dos direitos humanos dizer que isso seria uma castração ou uma violação ao ser humano e a seu próprio corpo.Violação e castração será quando vc.olhar para uma criança sem roupa, suja, com os olhos brilhantes e muito asustada sem entender que a dor que sente é de fome e puro abandono criada simplismente como um animal maltratado.

  7. Dionísia Márcia disse:

    Acabar com a fome é uma batalha muito grande e que pode ser vencida. Para além das políticas que o governo de um país vai criando para acabar com a fome. Deve proporcionar empregos; encinar a população o hábito de cultivo; a trabalhar com a terra e economizando bem os seus recursos

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *