Início » Internacional » Urso polar é encontrado a mais de 500 km do habitat natural
MEIO AMBIENTE

Urso polar é encontrado a mais de 500 km do habitat natural

Urso foi visto vagando na cidade de Norilsk. Não está descartada a possibilidade da migração ter sido motivada pelas mudanças climáticas

Urso polar é encontrado a mais de 500 km do habitat natural
'Ele está com muita fome, muito magro', disse o especialista em vida selvagem que filmou o animal (Foto: Oleg Krashevsky)

Um urso polar foi encontrado na cidade de Norilsk, no norte da Sibéria, na Rússia, a mais de 500 quilômetros do seu habitat natural. É a primeira vez em mais de 40 anos que um animal da espécie, que está em risco de extinção, foi visto na cidade.

Ainda não se sabe o que levou o urso polar até a cidade. O especialista em vida selvagem Oleg Krashevsky, que filmou o animal, afirmou que é provável que o urso tenha se perdido. No entanto, não está descartada a possibilidade da migração do animal ter sido motivada pelas mudanças climáticas.

O gelo de toda a região ártica está derretendo de forma mais rápida do que foi previsto. Devido ao derretimento, os animais têm sido obrigados a migrar em busca de alimentos, o que os colocam em contato com cidades e pessoas.

“Ele está com muita fome, muito magro. Ele vagueia à procura de comida. Ele quase não presta atenção às pessoas e carros. […] Ursos polares vivem na costa que está a mais de 500 quilômetros de distância de nós”, disse Krashevsky, em entrevista à rede CNN.

As autoridades da cidade pediram que as pessoas tomem cuidado ao circular pela região onde o urso polar foi visto. Espera-se que uma equipe de especialistas em vida selvagem chegue a Norilsk nesta quarta-feira, 19, para avaliar a situação do animal.

Essa, porém, não é a primeira vez no ano em que ursos polares são encontrados em regiões atípicas na Rússia. Em fevereiro, o arquipélago de Novaya Zemlya viveu uma invasão de ursos polares em busca de comida na região.

O abate de urso polar é proibido por lei na Rússia. Isso porque o animal é considerado uma espécie em extinção. Segundo dados da União Internacional para a Conservação da Natureza, existem entre 22 mil e 31 mil ursos polares em todo o mundo.

Groenlândia

Na semana passada, uma foto compartilhada pelo cientista climático Steffen Olsen, do Instituto Meteorológico Dinamarquês (DMI, em inglês), chamou a atenção do mundo. A imagem foi registrada na Groenlândia e dá a impressão de que cachorros estão andando sobre a água, quando, na verdade, estão sobre o gelo com uma camada de água em cima.

Foto: Steffen Olsen/Twitter

A imagem ilustra o intenso e acelerado derretimento do gelo na Groenlândia. Anualmente, camadas congeladas na região derretem entre junho e agosto, período no qual ocorre o verão. Porém, segundo o pesquisador William Colgan, do Serviço Geológico da Dinamarca e da Groenlândia, os níveis de derretimento este ano estão fora do comum.

“É muito incomum ter esse amplo derretimento tão cedo na temporada. […] É preciso condições muito raras, mas elas estão se tornando cada vez mais comuns”, explicou Colgan em entrevista à rede BBC.

Segundo o pesquisador, o aquecimento global contribui tremendamente para esse tipo de acontecimento. Anteriormente, em 2012, um descongelamento similar havia sido registrado, quando a Groenlândia teve uma perda recorde de gelo.

Fontes:
CNN-Hungry polar bear seen wandering in Russian city hundreds of miles from home
The Guardian-Stricken polar bear turns up in Siberian city, hundreds of miles from home
BBC-Greenland’s ‘unusual’ melting sea ice captured in stunning image

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Roberto Henry Ebelt disse:

    Como descreve o texto, pode ser por causa do “aquecimento global”. O que também “explicaria” o aparecimento de ursos polares em Norilsk nos anos 70. Very funny.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *