Início » Internacional » Vala com ossadas de mais de 700 judeus é descoberta em Belarus
SEGUNDA GUERRA

Vala com ossadas de mais de 700 judeus é descoberta em Belarus

Vala coletiva com restos de centenas de judeus fuzilados foi encontrada em Brest, cidade na fronteira com a Polônia, ocupada por nazistas em 1941

Vala com ossadas de mais de 700 judeus é descoberta em Belarus
Vala coletiva foi encontrada durante obras para construção de um condomínio (Foto: Twitter/Sergio PAINI)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Restos mortais de mais de 700 judeus fuzilados por nazistas na Segunda Guerra Mundial foram descobertos na cidade de Brest, em Belarus, país que fica perto da fronteira com a Polônia e fazia parte da antiga União Soviética.

As ossadas de cerca de 790 pessoas foram descobertas por acaso, em janeiro deste ano, por trabalhadores de construção civil que trabalhavam nos fundamentos de um condomínio residencial. Além das ossadas, foram encontrados itens como sapatos de couro.

Após a descoberta, a obra foi suspensa e inciou-se uma operação para recuperar os restos mortais. Segundo o policial Dmitry Kaminsky é possível que o número de ossadas seja maior.

“É possível que as valas continuem ao longo da rua. Temos que abrir o pavimento. Então saberemos”, afirmou o policial Dmitry Kaminsky.

Segundo Kaminsky, o trabalho de recuperação dos restos mortais tem abalado a equipe envolvida. “Quando encontramos o esqueleto de uma criança e o de uma mãe a protegendo, entendi o que essas pessoas sentiram”, disse Kaminsky.

Belarus foi ocupada pelo nazismo durante a Segunda Guerra. Brest, que na época era parte da Polônia, foi ocupada pela Alemanha em junho de 1941. Os nazistas fuzilaram milhares de judeus na cidade nos dias seguintes à ocupação.

Autoridades locais de Brest querem enterrar os corpos em uma cerimônia para prestar homenagens. “Queremos ter certeza de que não há mais valas coletivas aqui”, disse Alla Kondak, funcionária do município.

A vala coletiva encontrada em Brest não é a primeira a ser descoberta na cidade, que de dezembro de 1941 a outubro de 1942, abrigou um grande gueto judaico, onde foram segregadas cerca de 18 mil pessoas.

Apesar da descoberta e da suspensão das obras, a construtora responsável pelo condomínio afirmou que pretende seguir adiante com o projeto. Uma petição lançada pela historiadora Irina Lavrovskaya, no entanto, busca impedir as obras e construir no local um memorial, em vez de um condomínio, proposta que tem apoio da população local. “Não sei como se pode construir uma casa em cima de ossos”, disse a moradora Galina Semenova, de 87 anos.

A construtora, no entanto, afirmou que as obras já foram aprovadas e que pretende seguir com o projeto. “Infelizmente, no território de Belarus, muitas valas foram encontradas no pós-Guerra e ainda estão sendo encontradas”, disse um representante da construtora.

Fontes:
DW-Vala coletiva de judeus é descoberta em Belarus

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *