Início » Internacional » Venezuela deporta 1 mil colombianos que viviam no país
Escalada de tensão

Venezuela deporta 1 mil colombianos que viviam no país

Segundo o governo venezuelano, a medida faz parte de uma ação contra contrabandistas que agem na fronteira entre os dois países

Cerca de 1 mil colombianos que vivem na Venezuela foram deportados do país, acirrando ainda mais a tensão entre os governos de Caracas e Bogotá. Segundo o governo venezuelano, a medida faz parte de uma ação contra quadrilhas de contrabandistas que agem na fronteira entre os dois países. ONG’s venezuelanas denunciaram que os deportados tiveram seus direitos violados.

Leia mais: Tensão entre Colômbia e Venezuela se agrava e ministros antecipam reunião
Leia mais: Venezuela fecha parte da fronteira com a Colômbia

A decisão de iniciar as deportações foi tomada na semana passada, após um ataque de contrabandistas contra três soldados venezuelanos e um civil que investigavam o desvio de mercadorias na fronteira da cidade de Táchira. Após o ataque, a fronteira da região foi fechada por tempo indeterminado.

Nesta quarta-feira, 26, as ministras das Relações Exteriores venezuelana e Delcy Rodrigues e sua colega colombiana, a ministra María Ángela Holguín, se reunirão em Cartagena, na Colômbia, para discutir o impasse. O encontro estava marcado para o dia 14 de setembro, mas foi antecipado por conta da escalada de tensão entre os dois países.

Nos últimos anos, o contrabando de combustível e produtos de necessidade básica se tornou alvo de embates constantes entre Bogotá e Caracas. Contrabandistas desviam produtos altamente subsidiados pelo governo venezuelano para revendê-los na Colômbia.

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, acusa a direita colombiana de sabotar seu governo perto das eleições parlamentares do país, marcadas para o dia 6 de dezembro.

Porém, opositores de Maduro afirmam que o impasse é apenas um teatro para adiar as eleições, já que, pela primeira vez desde 1999, o regime chavista está ameaçado de derrota. O governo de Maduro sofre constantes quedas de popularidade por conta da crise econômica, da inflação, que em maio deste ano chegou a 113%, e da escassez de produtos básicos.

Fontes:
BBC-Deportações e troca de acusações aumentam tensão entre Venezuela e Colômbia
Estadão-Chanceleres de Colômbia e Venezuela debatem hoje crise na fronteira

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *