Início » Brasil » Venezuela fecha fronteira com o Brasil
BRASIL-VENEZUELA

Venezuela fecha fronteira com o Brasil

Nicolás Maduro anunciou fechamento da fronteira para combater o contrabando de notas de 100 bolívares

Venezuela fecha fronteira com o Brasil
O município de Pacaraima tem sido o destino de muitos venezuelanos que entram no Brasil para comprar mantimentos (Flickr/Gilvandro Furtado)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, fechou a fronteira com o Brasil por três dias esta semana. A fronteira entre as cidades de Santa Elena de Uairén, cidade venezuelana e Pacaraima, nordeste do estado de Roraima, ficou fechada desde a última terça-feira, 13, até a 0h desta quinta-feira, 15.

A medida do governo venezuelano teve como finalidade combater máfias que estão contrabandeando notas de 100 bolívares. Na última segunda-feira, 12, Maduro já havia anunciado também o fechamento da fronteira com a Colômbia e que as cédulas de 100 bolívares – as de maior valor – seriam retiradas de circulação no país.

De acordo com Maduro, supostas máfias na Colômbia e no Brasil apreendem as cédulas com o propósito de desestabilizar a economia venezuelana. Maduro acusa ainda o Departamento de Estado americano de estar por trás desses grupos.

Segundo o Itamaraty, a embaixada brasileira em Caracas recebeu uma nota verbal do Ministério das Relações Exteriores da Venezuela, informando que a fronteira estaria fechada desde a 0h de terça-feira e permaneceria bloqueada por 72 horas. A chancelaria brasileira afirmou que se trata de “aspectos internos do país vizinho” e que não cabe o Brasil comentar.

Comércio em Roraima

O fechamento da fronteira entre os dois países provoca um impacto direto no comércio em Pacaraima, em Roraima. O município tem sido o destino de muitos venezuelanos que entram no Brasil para comprar mantimentos, devido à crise de abastecimento em seu país.

Entretanto, o recente bloqueio tem esvaziado o comércio da cidade. De acordo com os comerciantes locais, os venezuelanos correspondem a 99% da clientela em Pacaraima.

O prejuízo para alguns deles pode ser ainda mais grave com a retirada de circulação das cédulas de 100 bolívares, já que as lojas têm recebido grandes quantidades da cédula venezuelana. Com o acesso ao país vizinho limitado, comerciantes ficam impossibilitados de trocar essas notas.

Novas cédulas

Em contrapartida à retirada da cédula de maior valor, o Banco Central da Venezuela anunciou que lançará seis notas – de 20.000, 10.000, 5.000, 2.000, 1.000 e 500 bolívares – e três moedas novas – de 100, 50 e 10 bolívares – para se adaptar à inflação no país.

Fontes:
Folha de S. Paulo-Venezuela fecha fronteira com o Brasil por contrabando de cédulas
G1-Fechada, fronteira entre Brasil e Venezuela gera prejuízos ao comércio

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *