Início » Internacional » Venezuela: rumo à ditadura?
Tendências e debates

Venezuela: rumo à ditadura?

Diante de uma crise econômica sem fim à vista e do endurecimento da repressão a opositores, analistas comentam o que se pode esperar da Venezuela nos próximos meses

Venezuela: rumo à ditadura?
Para compensar a perda de popularidade, o presidente Nicolás Maduro aperto o cerco à oposição (Foto: Reprodução/Reuters)

Um ano após violentos protestos de rua desencadearem uma grave crise política na Venezuela, a situação econômica do país se agrava com a queda no preço do petróleo, e a escassez de produtos básicos mina as taxas de aprovação do governo. Herdeiro político de Hugo Chávez, o presidente Nicolás Maduro desaba nas pesquisas e, para compensar, castiga opositores com prisões arbitrárias e a retirada de seus poderes públicos. O chavismo até hoje teve respaldo nas urnas, mas, sob Maduro e diante de uma crise econômica sem fim à vista, o “socialismo bolivariano do século 21” está se assemelhando cada vez mais às ditaduras latino-americanas do século 20. Afinal, o que se pode esperar da Venezuela nos próximos meses?

David Smilde, professor de Relações Humanas na Universidade de Tulane e coeditor de Venezuela’s Bolivarian Democracy: Participation, Politics and Culture under Chávez, vê três caminhos possíveis para o país: o governo pode tentar aprovar reformas econômicas para recuperar a popularidade de Maduro antes das eleições parlamentares no fim do ano. A oposição pode se sair vitoriosa das eleições e convocar um referendo revogatório para retirar Maduro do poder em 2016. Ou o chavismo pode tornar-se um movimento significativamente menos democrático para manter-se no poder a qualquer custo.

“Eu não gostaria de estar na posição de Maduro nas eleições”, disse Smilde em simpósio sobre a crise venezuelana realizado pelo centro de pesquisas americano Washington Office on Latin America nesta quarta-feira, 25, e transmitido ao vivo pela internet. “Quanto às reformas, o governo está permitindo a flutuação do bolívar, o que é um bom sinal, e também falou em aumentar o preço da gasolina, mas eu penso que o que eles estão fazendo é muito pouco, muito tarde. Enquanto isso a Venezuela está se tornando cada vez mais antidemocrática, isso está acontecendo. As condições deste ano são muito piores do que há um ano, embora haja menos protestos porque o governo criminalizou o ato de protestar nas ruas em 2014”.

Entrevistado pelo Opinião e Notícia, o professor honorário de ciências sociais da Pontifícia Universidad Catolica del Peru, Daniel Levine, autor de Conflict and Political Change in Venezuela, está pessimista quanto à possibilidade de uma mudança de curso na política do país no curto prazo. A oposição continua fragmentada e distante das massas, lançando dúvidas sobre a sua capacidade de tirar proveito das dificuldades do chavismo. Para Levine, o que mais o preocupa é o inexplicável silêncio da comunidade internacional diante da repressão cada vez mais acentuada no país.

“Eu não entendo. Miguel Insulza da OEA [o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos] afirmou que está alarmado, mas até agora os governos não disseram muita coisa, exceto pelo presidente da Colombia. Eles deveriam se manifestar. O Brasil é o país com mais chances de influenciar o governo venezuelano, mas até agora manteve sua política de não intervenção. É vergonhoso”.

 

Caro leitor, 

Na sua opinião, a Venezuela caminha para uma ditadura?

Quais medidas o Brasil e a comunidade internacional deveriam tomar para evitar violações à democracia?

 

 

 

6 Opiniões

  1. Mauro Giller disse:

    RUMO À DITADURA???

    A ditadura já chegou desde que este idiota entrou no poder, e consolidou-se quando permitiu que se usasse
    força Letal contra manifestantes, Já estão com sangue nas mãos! Mataram um menino de 14 anos que apenas estava
    voltando da escola para casa. Quanto ao tratamento à oposição, todo governos Socialista / Comunista tem tolerância zero a qualquer critica, eles não suportam ouvir a verdade e a critica, o PT é a mesma coisa, odeiam qdo se defrontam com uma oposição consciente. Quando estão em decadência este tipo de modelo de governo normalmente descamba para o totalitarismo. É o medo final da morte, ai ficam paranoicos e começa a selvageria. E pelo jeito aqui caminha para
    isso, o Ex presidente deu sinais da paranóia quando disse que o exército do Stédile esta pronto para ir para a Guerra. Ou seja eles devem contar com um plano B tipo Venezuela para instalar uma ditadura comunista, porque nem criticaram as mazelas dos hermanos vizinhos. A ditadura já chegou na Venezuela, que virou uma ridícula republiqueta das bananas, e o Brasil caminha em passos rápidos para o mesmo destino. Seremos os Super Bananeiros da América latrina.

  2. Jorge Armani disse:

    Estive na Venezuela, anos atrás e já era possível prever esse desfecho: uma paridade ridícula do bolívar frente ao real. Uma Guarda Nacional corrupta, ignorante, arrogante, boçal e autoritária estorquindo estrangeiros nas Alcabalas. Ninguém merece, mas lá, assim como aqui, o povo escolheu.

  3. Luiz Carlos Braga de Camargo disse:

    O atual governo brasileiro desde lula sempre esteve ao lado do tal Socialismo Bolivariano, ou ainda a Ditadura Latino-americana” Argentina e demais países em sua maioria idem, o Paraguai foi preterido por influência do Ditador, enfim,
    a grande maioria até o momento são os responsáveis por fazer desta America a America Latrina.

  4. Joma Bastos disse:

    A Venezuela já funciona com uma política de partido único, ou seja, é uma ditadura!
    A Câmara dos Deputados, em representação de PSDB, PMDB, DEM e PPS aprovaram moção de repúdio às prisões dos principais líderes oposicionistas venezuelanos nos seguintes termos: Repudiamos a quebra do “princípio democrático, com ofensa as liberdades individuais e ao devido processo legal”.
    Infelizmente, o governo federal e PT, emitiram notas vergonhosas apoiando as prisões de adversários do regime e governo venezuelano

  5. André Luiz D. Queiroz disse:

    Na sua opinião, a Venezuela caminha para uma ditadura?
    Como assim?! E já não é? Um regime que controla a mídia por meio de artifícios burocráticos (os jornais têm dificuldade para comprar papel jornal, importado!…), que persegue e prende arbitrariamente opositores, que usa de repressão truculenta contra protestos populares, e que tem sérios indícios de fraude eleitoral, ainda pode ser chamado de ‘democracia’?…

    Quais medidas o Brasil e a comunidade internacional deveriam tomar para evitar violações à democracia?
    A ‘comunidade internacional’, eu não sei. Acredito que a maioria dos países sérios está pouco se lixando para o que acontece na Venezuela, porque o país está rapidamente se tornando irrelevante no cenário político-econômico mundial, vez que o petróleo está ‘sobrando’ no mundo e o preço do barril continua com viés de baixa… Já o Brasil, deveria mesmo é repudiar esse esfacelamento da ordem democrática na Venezuela, segundo as normas do Mercosul. Mas sabemos que Dilma Rousseff, PT e cia., todos lacaios do famigerado Fórum de São Paulo, não farão isso…! Então, melhor mesmo é que não façam absolutamente nada! Já temos problemas demais pra resolver pra querer se meter na encrenca dos outros (e, possivelmente, se queimar nisso também! Como já dizia uma amigo meu, “nunca subestimem a incompetência alheia’!)

  6. E. Coelho disse:

    Caminha? Já está faz tempo!

    Não se pode esquecer a frase do ex-presidente, de que na Venezuela
    “há excesso de democracia”.

    O Brasil nada irá fazer, pois a Venezuela faz parte do Foro de São Paulo,
    ademais esta segue o roteiro estabelecido.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *