Início » Internacional » Arábia Saudita prende homem que filmou e divulgou vídeo de execução
Pena de morte

Arábia Saudita prende homem que filmou e divulgou vídeo de execução

Vídeo mostrava uma mulher sendo decapitada em público com três golpes de espada. Autor do vídeo foi preso, acusado de violar as leis de cibercrime do país

Arábia Saudita prende homem que filmou e divulgou vídeo de execução
Condenada, de preto, jura inocência momentos antes da execução (Reprodução/Times of Israel)

A Arábia Saudita prendeu no último fim de semana o homem que filmou e divulgou na internet um vídeo mostrando uma mulher condenada à morte no país sendo executada em público.

No vídeo, uma birmanesa aparece jurando inocência, antes de ser decapitada com três golpes de espada no pescoço. A execução ocorreu no dia 12 de janeiro deste ano. As imagens chamaram atenção para a forma cruel como a Arábia Saudita executa condenados à pena de morte.

Várias organizações de direitos humanos reproduziram o vídeo. A imprensa saudita informou que o autor da filmagem será julgado. Segundo o porta-voz do Ministério do Interior saudita, a divulgação do vídeo viola as leis de cibercrime do país.

A executada foi condenada à morte, acusada de assassinar a filha de sete anos de seu marido. Segundo a imprensa estatal saudita, a mulher espancou a menina e depois a violentou com um cabo de vassoura, o que acabou levando a menina à morte. A executada, no entanto, negou as acusações até o fim.

Dados da organização Human Rights Watch mostram que no ano passado, a Arábia Saudita executou 87 pessoas acusadas de crimes como estupro, assassinato, assalto à mão armada e tráfico de drogas. Este ano, o país já executou um total de 11 condenados.

Fontes:
The New York Times-Man Who Filmed Execution Is Arrested, Saudi Outlets Say
Times of Israel-Saudi Arabia arrests man for filming public beheading

1 Opinião

  1. jayme endebo disse:

    O curioso é que a mídia, a ONU e similares inúteis não protestam nem levam ao tribunal penal mas se um soldado israelense empurra um palestino com problemas cardíacos comprovadamente e provocando, então se acusa de assassinato e ameças ao tribunal etc.
    O mundo está com os valores podres e vai pagar caro lá na fente, é só aguardar.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *