Início » Economia » Vigilância feminina faz proibição do álcool dar certo na Índia
ÍNDIA

Vigilância feminina faz proibição do álcool dar certo na Índia

A lei contra o álcool entrou em vigor em abril do ano passado no estado indiano de Bihar

Vigilância feminina faz proibição do álcool dar certo na Índia
Corrente humana a favor da lei de proibição do álcool (Foto: Avinash Kumar/HT photo)

Bihar é um dos estados mais pobres da Índia. A média da renda per capita anual é de US$ 600. No entanto, como muitos homens gastavam muito dinheiro com bebidas alcoólicas, suas famílias contavam com menos dinheiro ainda.

Há dois anos, o atual ministro-chefe do estado, Nitish Kumar, estava disputando as eleições. Em uma de suas convenções, uma mulher se aproximou do microfone e disse “irmão, proíba o álcool”. Naquele momento, Kumar prometeu que se fosse reeleito, proibiria as bebidas. Sua vitória foi arrasadora. No dia seguinte de sua reeleição, Kumar já trabalhava na nova lei. Ele começaria devagar a partir das áreas rurais até chegar à situação atual.

A lei estabelece pena máxima de sete anos para quem bebe e prisão perpétua para quem produz. Não há exceções nem para condições médicas nem para hotéis de turistas. A lei entrou em vigor em abril do ano passado. Só que o grande crédito para o sucesso da lei deve ser dado às mulheres de Bihar.

Elas costumavam reclamar que a bebida empobrecia ainda mais suas famílias. Depois da proibição, os assassinatos e roubos de gangues caíram quase 20% de um ano para o outro. Os acidentes de trânsito caíram 10%. Ao mesmo tempo, a venda de leite subiu mais de 10%. Além disso, casas de tijolo estão sendo construídas em vilarejos onde as cabanas de barro predominavam.

Em janeiro do ano passado, antes da lei estar em vigor, as mulheres fizeram o primeiro esforço coletivo para deter o álcool. Elas foram até uma cabana de barro onde se vendia álcool e forçaram o proprietário a fechar seu negócio. Elas ainda o levaram para a delegacia.

Depois, elas começaram a aparecer nas casas dos que mais bebiam nos vilarejos, exigindo que eles parassem. Segundo a polícia, 60% das pistas que eles recebem vêm de mulheres. Elas denunciam parentes e vizinhos que estão bebendo, vendendo ou produzindo bebidas. Atualmente, vários daqueles que pararam de beber acabaram se juntando ao grupo.

Nem todos ficaram felizes. Mais de 42 mil pessoas foram presas e estão esperando por um julgamento. A vida noturna de Patna, capital do estado, foi limitada e muitos restaurantes que costumavam vender bebidas fecharam.

Apesar disso, a iniciativa de Kumar está tão popular que líderes de outros estados estão estudando o sucesso da lei. A lei em Bihar é forte, mas o segredo é a vigilância das mulheres.

Fontes:
The New York Times-Alcohol Ban Succeeds as Women Warn, ‘Behave, or We’ll Get Tough’
Indian Express-Bihar forms world’s largest human chain against alcoholism and liquor

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Carlos Valoir Simões disse:

    Se proibirem a cachaça de alambique, a cerveja de puro malte e o vinho cabernet-sauvignon em meu Estado, eu me mudo. Se proibirem no mundo todo, eu saio dele.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *