Início » Internacional » Vladimir Putin declara que Crimeia é parte da Rússia
ADESÃO DA CRIMEIA

Vladimir Putin declara que Crimeia é parte da Rússia

Ignorando sanções impostas à Rússia pelos EUA e a União Europeia, Vladimir Putin assina tratado de adesão da Crimeia. Obama convoca reunião do G7 para discutir a situação

Vladimir Putin declara que Crimeia é parte da Rússia
Em discurso no Kremlin, Valdimir Putin celebrou a adesão (Reprodução/Reuters)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O presidente russo, Vladimir Putin, reconheceu na manhã desta terça-feira, 18, a anexação da Crimeia à Rússia. A anexação ocorre dois dias após a votação de um referendo na Crimeia aprovar a união da península à Rússia.

Um tratado de adesão foi assinado pelo presidente russo para oficializar a união. “A Crimeia sempre foi uma parte da Rússia nas mentes e corações de sua população”, disse Putin em um discurso no Kremlin que contou com a presença de líderes da Rússia e da Crimeia.

Leia mais: Putin aprova pedido de adesão da Crimeia

Em Simferopol, capital da Crimeia, foi decretado feriado e a população saiu às ruas para comemoras a adesão. Em Kiev, o Parlamento ucraniano assinou um decreto convocando 20 mil reservistas e mais 20 mil soldados da Guarda Nacional, aumentando ainda mais a tensão na região.

Poucos minutos após a declaração de Putin, o presidente americano, Barack Obama convocou uma reunião entre líderes do G7 para discutir a situação. A reunião será feita na Holanda, à margem da cúpula nuclear prevista para a próxima semana.

A medida de Putin desafia os EUA e a União Europeia, que horas antes haviam anunciado sanções à Rússia. A principio, as sanções americanas congelaram bens e suspenderam o visto de 11 autoridades russas e ucranianas, entre elas, Vladislav Y. Surkov, conselheiro de longa data de Putin, e Dmitri O. Rogozin, vice-primeiro-ministro russo.

As sanções foram consideradas modestas, mas o presidente americano, Barack Obama, declarou que os EUA podem ir adiante, caso a Rússia continue intervindo na Ucrânia. “Estamos deixando claro que as ações da Rússia terão consequências e futuras provocações apenas irão aumentar o isolamento russo”, disse Obama.

A adesão da Crimeia remonta a história da península, que foi parte da Rússia durante os últimos séculos, até 1954, quando foi transferida para a Ucrânia, na época um dos países que formavam União Soviética. Com o fim da União Soviética, a Crimeia permaneceu como parte do território ucraniano, embora a maioria da população local seja descendente de russos.

Fontes:
The New York Times-Putin Declares Crimea Is a Part of Russia

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

4 Opiniões

  1. Luiz Alberto Franco disse:

    O tradutor e o editor não sabem a diferença entre ascendência e descendência. A última frase do texto deveria ser “…embora a maioria da população seja de ascendência russa” ou “embora a maioria da população seja descendente de russos”.

  2. Elmer C. Corrêa Barbosa disse:

    É interessante a comunidade internacional se manifestar sobre a autonomia da Crimeia, mas nada se fez em 1948 quando se doou as terras palestinas para europeus praticantes da religião judaica e nada se faz face a ocupação sistemática de religiosos judeus nos territórios palestinos. Na Crimeia o território era Russo, foi entregue a Ucrânia e agora se fez o que já se deveria ter sido feito; alias, quando é que a base de Guantánamo vai ser devolvida a Cuba? e as Malvinas a Argentina, a Irlanda aos Irlandeses, a Escócia aos escoceses?

  3. ANTONIO RIBEIRO disse:

    A Crimeia está na posse da Rússia desde 1783, quando foi conquistada pela Czarina Catarina a Grande, e teve sempre um papel especial para a Rússia: não só pela posição estratégica, mas também pela beleza natural e pelo clima cálido: foi retiro de férias para a corte dos Romanov e para a clique dirigente da União Soviética. O general que a conquistou, Grigory Potemkin, chamou-lhe “o paraíso da Rússia”. Nikita Khrushchev violou a constituição soviética quando transferiu as regiões da Crimeia e Sevastopol para a Ucrânia. Mas, se tratava do mesmo país: a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), e a Ucrânia, parte integrante da URSS, teria apenas função administrativa, porque as decisões políticas eram oriundas do Kremlin. Vladimir Putin, coronel da KGB, é homem centralizador e corajoso. Para o mundo é bom, porque há alguém para peitar o Império ianque. No mundo há necessidade de correlação de forças, para que haja alguma paz.

  4. Áureo Ramos de Souza disse:

    E nesse burburinho todo o que tem haver os Estados Unidos nisso, se a Crimeia ja foi da União Soviética hoje Russia e o povo votou a favor em Obama deixa isso para lá, não toca fogo em monturo o mundo mesmo ruim tá tão bom.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *