Início » Internacional » Zuckerberg nega pressão para deixar comando do Facebook
ESCÂNDALO DO FACEBOOK

Zuckerberg nega pressão para deixar comando do Facebook

Como ele é o acionista majoritário do Facebook, a única forma de deixar o posto de CEO é por renúncia

Zuckerberg nega pressão para deixar comando do Facebook
Zuckerberg disse que não demitiu nenhum funcionário após o escândalo vir à tona (Foto: Flickr/Brian Solis)

Na última quarta-feira, 4, o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, falou com a imprensa sobre o caso de vazamentos de dados. Quando foi questionado se seu cargo estava em discussão, ele respondeu que até onde sabia, não.

Zuckerberg não pode ser demitido, já que é o acionista majoritário da empresa. A única forma de deixar o cargo é através de renúncia. O presidente do fundo de pensões de Nova York, Scott Stringer, no entanto, acha que Zuckerberg deveria abrir mão do posto. O fundo de pensões é dono de US$ 1 bilhão em ações da rede social. “Eles estão em águas que nunca foram navegadas antes e não se comportaram de maneira que faça as pessoas se sentirem bem no Facebook e seguras sobre seus dados”, disse à rede de TV americana CNBC.

O diretor de tecnologia da rede social, Mike Schroepfer, retificou, em comunicado no site da empresa, o número de usuários que tiveram seus dados vazados. O novo número é de 87 milhões de usuários, o que supera a estimativa anterior de 50 milhões.

Segundo a empresa, dos 87 milhões de usuários afetados, 443.117 são brasileiros. A maioria dos usuários afetados está nos Estados Unidos. O Brasil é o oitavo país com maior número de usuários afetados.

Zuckerberg disse que não demitiu nenhum funcionário após o escândalo vir à tona. “Não penso em jogar ninguém na fogueira por causa dos erros que cometemos aqui”, disse o CEO do Facebook.

Na próxima quarta-feira, 11, Mark Zuckerberg vai ter que comparecer ao Congresso americano para responder às perguntas dos membros do Comitê de Energia e Comércio da Câmara dos Representantes.

Fontes:
DW-Zuckerberg nega pressão para deixar o cargo
BBC-Mark Zuckerberg deve continuar à frente do Facebook? Ante críticas, ele diz que sim

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *