Início » Nesta Data » Fidel passa o comando de Cuba a Raul Castro
NESTA DATA

Fidel passa o comando de Cuba a Raul Castro

No dia 31 de julho de 2006, Fidel entrega a Raul Castro o comando de Cuba, após governar a ilha por 47 anos

Fidel passa o comando de Cuba a Raul Castro
Governo de Fidel Castro foi marcado por controvérsia (Foto: Wikimedia)

Fidel Castro entrou para a história como um dos líderes de Estado que mais tempo permaneceu no poder. Ele chegou ao poder em 1º de janeiro de 1959, quando o Movimento 26 de Julho, do qual era líder, destituiu o ditador Fulgencio Batista. A deposição de Batista foi o auge do movimento de guerrilha comandado por Fidel, que ficou conhecido como Revolução Cubana.

Fidel provém de uma família de fazendeiros. Seu pai era um imigrante espanhol e a sua mãe era cozinheira. Em 1945, após concluir os estudos em colégios religiosos de Havana, ele ingressou na Universidade da Havana, onde cursou Direito.

Em 1948, Fidel casou com a estudante de Filosofia Mirta Diaz Balar. Foi em 1948 que ele começou a ser conhecido por ideias nacionalistas e oposição à influência americana.

Em 1952, após Batista chegar ao poder através de um golpe de Estado, Fidel passou a fazer oposiçõa clandestina e planejou um ataque ao quartel La Moncada. O ataque foi um fracasso e Fidel e seu irmão, Raul Castro, foram condeandos a 15 anos de prisão. Em 1955, obtiveram anistia e foram para o exílio no México.

Fidel retornou a Cuba em 1956, liderando um movimento que tinha Ernesto Che Guevara entre os membros. Eles estavam decididos a iniciar uma guerrilha revolucionária em Cuba.

A princípio, eles permaneceram escondidos na Sierra Maestra, mas foram avançando e ganhando o apoio da população até chegar a Havana, em 1958. No ano seguinte, derrubaram o governo e assumiram o poder.

Os 47 anos de governo de Fidel foram marcados por controvérsia, embates internacionais e perseguição a dissidentes. Em todo tempo que governou Cuba, ele nunca se submeteu a eleições. Além disso, ele proibiu a criação de partidos de oposição e a liberdade de imprensa.

Apesar disso, há alguns pontos que foram internacionalmente reconhecidos, como a conquista de índices de elevados desenvolvimento humano e social, a menor taxa de mortalidade infantil do continente americano, a erradicação do analfabetismo e da desnutrição infantil e tratamento médico de excelência.

Fidel governou Cuba até 31 de julho de 2006, quando, por problemas de saúde, passou o poder para seu irmão Raul, que assumiu o cargo no dia seguinte.

Fontes:
UOL-Fidel Castro

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Lucinda Telles disse:

    Agora ele deve estar fumando charutos com Che Guevara e engraxando as botas de Stálim lá no inferno.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *