Início » Nesta Data » Morre Casimiro de Abreu
NESTA DATA

Morre Casimiro de Abreu

Em 18 de outubro de 1860, morre Casimiro de Abreu, um dos maiores nomes do romantismo brasileiro

Morre Casimiro de Abreu
Casimiro de Abreu morreu de tuberculose, aos 21 anos (Foto: Wikimedia)

Casimiro José Marques de Abreu, conhecido como Casimiro de Abreu, foi um dos maiores poetas do romantismo brasileiro.

Ele nasceu em 4 de janeiro de 1839, na Freguesia da Sacra Família da Vila de Barra de São João, na época em que o Rio de Janeiro era apenas uma província.

Ele era filho de dois fazendeiros, o português José Joaquim Marques de Abreu e Luísa Joaquina das Neves, proveniente da vila Barra de São João, também na antiga província carioca. Foi em Barra de São João que Casimiro de Abreu passou a maior parte da infância. Aos 11 anos, foi para Nova Friburgo, iniciar os estudos no Instituto Freese, onde recebeu apenas a educação primária até os 13 anos.

Foi no instituto que Casimiro de Abreu escreveu sua primeira poesia, inspirado pela saudade que sentia de casa. Em um fim de tarde, ele lembrou-se da casa dos pais e percebeu que aquela era a hora em que sua família costumava jantar. Tomado pela saudade ele compôs a poesia, onde escreveu: “estando a minha casa à hora da refeição, pareceu-me escutar risadas infantis da minha mana pequena. As lágrimas brotavam e fiz os primeiros versos de minha vida, que teve o título de Ave Maria”.

Em um momento de tristeza, ele acabou rasgando a poesia, mas se arrependeu do feito, e tentou reparar o fato dedicando grande parte do livro “As Primaveras” (1859) à nostalgia da infância.

Em 1852, aos 13 anos, quando deixou o Instituto Freese, ele foi para o Rio de Janeiro, para trabalhar com o pai no ramo do comércio. Um ano depois, seu pai o enviou para Portugal. Foi lá que ele entrou em contato com outros intelectuais e escreveu a maior parte de sua obra, alimentado pela saudade que sentia de casa e pelo sentimento nativista. Em Lisboa, Casimiro escreveu “Camões e o Jau” e “Meus oito anos”.

Em 1857, Casimiro retornou para o Brasil para trabalhar no armazém de seu pai. Paralelamente, ele continuou a se dedicar à poesia e se tornou amigo de Machado de Assis. Casimiro escreveu para alguns jornais e em 1859 reuniu suas obras no livro “As Primaveras”, incluindo o poema “Meus oito anos”.

Após pegar tuberculose, ele foi buscar recuperação na casa do pai no município de Indaiaçu, que atualmente se chama Casimiro de Abreu, em homenagem ao poeta. No entanto, seu estado de saúde não melhorou e ele morreu em 18 de outubro de 1860, com apenas 21 anos.

Foi somente após a morte que ele alcançou sucesso literário, tendo vários de seus poemas lançados no Brasil e em Portugal. Apesar disso, sua mãe e única herdeira direta não recebeu um centavo em direitos autorais, e morreu um ano depois na absoluta pobreza.

Fontes:
Casimiro de Abreu-Casimiro José Marques de Abreu

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *