Início » Cultura » Artes Plásticas » Morre Marc Chagall, pintor russo
NESTA DATA

Morre Marc Chagall, pintor russo

No dia 28 de março de 1985, morre, no sul da França, um dos maiores pintores do século XX

Morre Marc Chagall, pintor russo
Chagall abriu sua própria escola de artes depois de alcançar o posto de comissário de belas-artes (Foto: Musee National Marc Chagall)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Marc Chagall morreu em Saint-Paul-de-Vence, cidade do sul da França, no dia 28 de março de 1985, como um dos maiores e mais famosos pintores do século XX. O pintor e vitralista surrealista Moishe Zakharovich Shagalov que ficaria conhecido como Marc Chagall, nasceu na aldeia de Vitebsk, na Bielorrússia, no dia 7 de julho de 1887.

Conheceu as artes plásticas ainda em sua terra natal, no ateliê de um célebre pintor de retratos local. Em 1908, entrou para a Academia de Arte de São Petersburgo, de onde partiu para Paris, o centro da cultura e da arte. Lá conheceu todas as nuances da arte moderna e das vanguardas e lutou para encontrar um espaço para suas miragens oníricas no universo de fauvistas e de cubistas.

Foi neste período que Marc produziu dois de seus mais célebres trabalhos: “Eu e a aldeia”, de 1911, e “O Soldado bebê”, de 1912, mais tarde exibidas em Berlim, entre várias outras obras escolhidas por Guillaume Apollinaire, seu grande amigo, em 1914, em que tem início a Primeira Guerra Mundial.

Convocado para lutar nas trincheiras, Chagall retorna à Rússia. Desobedecendo estas ordens, ele permanece em São Petersburgo e casa-se com Bella, seu grande amor, em 1915.

Chagall abriu sua própria escola de artes depois de alcançar o posto de comissário de belas-artes, no governo de Vitebsk, sua aldeia natal, logo após o desabrochar da Revolução Socialista de 1917. A escola era livre para incluir qualquer inclinação modernista.

Na década de 30, com a ascensão do Nazismo na Alemanha e a ameaça de mais uma Guerra Mundial, o artista, judeu praticante, fugiu para os Estados Unidos, depois de representar artisticamente o clima enervante e preocupante que se estendia por todo o continente europeu.

Em 1973, foi aberto o Museu da Mensagem Bíblica de Marc Chagall, em Nice, na França, em sua homenagem. Quatro anos depois, o Estado francês entregou-lhe a Grã-cruz da Legião de Honra.

 

Fontes:
InfoEscola-Marc Chagall

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *