Início » Nesta Data » Morre Ray Charles
NESTA DATA

Morre Ray Charles

Ícone do soul, blues, jazz e R&B, o cantor e pianista americano Ray Charles morreu em 10 de junho de 2004

Morre Ray Charles
Ray Charles em uma de suas últimas apresentações, em 2003, no Montreal International Jazz Festival (Foto: Wikipédia)

O cantor, pianista e compositor Ray Charles é um ícone da música americana. Apaixonado por blues e jazz, Charles inovou, partindo para o R&B e criando o soul. As cinco décadas de carreira lhe trouxeram uma legião de fãs.

Ray Charles Robinson nasceu na cidade de Albany, no estado americano da Geórgia, em 23 de setembro de 1930. Aos sete anos, um glaucoma lhe tirou a visão. Foi na escola St. Augustine, para cegos e surdos, que Charles desenvolveu seu talento musical estudando piano clássico, órgão, trompete, sax e clarineta. Ainda adolescente, ficou órfão, mas não abandonou seu sonho de ser um grande pianista.

Sua carreira começou no final dos anos 40. Morando em Seattle, Charles mudou seu nome artístico para Ray Charles — para evitar confusão com o boxeador Sugar Ray Robinson — e fez sua primeira gravação, “Confession”. Foi neste período que se viciou em heroína.

Em 1951 entrou para o quadro do R&B com “Baby Let Me Hold Your Hand”. Tocando piano e cantando em grupos de gospel, Charles logo começou a experimentar uma mistura de gêneros musicais. Em 1952, assinou um contrato com a Atlantic Records. Neste período, lançou sucessos como “I got woman” (gravada depois por Elvis), “Yes, Indeed”, “Hallelujah”, “I Love Her So”, “Drown In My Own Tears” e “Night Time Is The Right Time”, dentre outros. A mistura de elementos de R&B e gospel em suas músicas abriram caminho para a música soul dos anos 60.

Em 1959, saiu da Atlantic e foi para a gravadora ABC, onde gravou canções como “Ruby”, “Georgia On My Mind” — adotada como canção oficial do estado norte-americano da Geórgia — “Hit the Road, Jack” e “Let’s Go Get Stoned”. Em 1961, Charles ganhou quatro Grammys. Dois anos depois, o álbum Modern Sounds in Country and Western Music emplacou quatro músicas na lista dos 10 mais, além de “I Can’t Stop Loving You”, que vendeu 3 milhões de cópias e levou um Grammy em 1963. Em 1964, Charles foi preso por posse de heroína.

O célebre músico apareceu em filmes como “The Blues Brothers,” e chegou a fazer comerciais para as empresas Pepsi e California Raisins. Ao longo de sua carreira, ganhou 12 prêmios Grammy. Ray Charles morreu em 10 de junho de 2004, em sua casa em Beverly Hills, no estado da Califórnia, de uma doença no fígado.

1 Opinião

  1. Yan disse:

    Eu acho o "ray", um grande íncone da musica americana.
    Mesmo com deficiência visual,fez seu único susseso, durante 50 anos.
    Fazendo uma mistura de gospel, com jazz,fez um enorme susseso.
    Eu acho que ela foi o Elvis do piano.
    Foi capaz de na época que ele estava sem o trio de vozes, consegui fazer um sozinho,com sua própria voz.
    Já voando com a minha mãe,que era aeromossa,veio ao brazl e deixou mais gente ainda loucapor suas canções.
    Me admiro muitpo dele,concerteza sempre estara na memória do jazz!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *