Início » Vida » Ciência » A fórmula para um casamento feliz
ESTUDO

A fórmula para um casamento feliz

Demonstrar interesse e reagir positivamente a boas notícias de seu cônjuge são temperos essenciais para um casamento longo e feliz

A fórmula para um casamento feliz
Estudo analisou 14 mulheres, com uma média de idade de 72 anos e longos casamentos (Foto: Pixabay)

Você alguma vez esperou empolgadíssima a chegada do marido para contar uma ótima notícia, mas sentiu-se frustrada e magoada com a reação fria dele?

Por sermos seres sociáveis, achamos muito importante demonstrar empatia em relação aos outros. Por isso, sentimo-nos frustrados quando a reação de alguém muito próximo não corresponde a nossa expectativa. Segundo pesquisas, a recepção calorosa a uma boa notícia enriquece a relação e aproxima os casais.

Agora, um novo estudo baseado em imagens cerebrais, publicado pelo Human Brain Mapping, apontou que mulheres casadas há muito tempo e que se sentem felizes no casamento têm um aumento na atividade cerebral diante de uma emoção positiva dos maridos.

A psicóloga Raluca Petrican, do Rotman Research Institute, em Toronto, Canadá, e pesquisadores da Universidade de Toronto, fizeram um experimento com 14 mulheres, com uma média de idade de 72 anos e longos casamentos. Os pesquisadores examinaram a atividade cerebral dessas mulheres enquanto elas assistiam alguns vídeos cuidadosamente preparados.

Os vídeos tinham média de 10 segundos e mostravam o marido de cada mulher ou um estranho, exibindo uma emoção que não correspondia à maneira como o vídeo era rotulado. Por exemplo, o vídeo poderia mostrar o marido sorrindo ou rindo de alguma uma lembrança feliz, mas a legenda dizia que ele estava expressando essa emoção ao falar de uma lembrança triste. Outros vídeos sugeriam o inverso: uma exibição emocional negativa, com uma legenda que apontava para a lembrança de um evento feliz.

Os vídeos foram projetados para fazer com que as mulheres sentissem que estavam vendo o marido com reações emocionais que não correspondiam aos seus próprios sentimentos.

A primeira conclusão foi que as mulheres mostraram um aumento na atividade cerebral geral ao assistir os vídeos de seus maridos em comparação com vídeos de estranhos, mas apenas quando os vídeos exibiam emoções positivas. No entanto, a atividade cerebral permanecia inalterada ao assistirem vídeos em que, tanto os maridos quanto os estranhos demonstravam emoções negativas.

Tal conclusão aponta que demonstrar interesse e reagir positivamente a boas notícias de seus cônjuges são fatores importantes para um casamento feliz.

Os resultados também sugerem que as pessoas em um relacionamento de longo prazo são especialmente sensíveis à emoção positiva de seus parceiros, e particularmente quando essa emoção é diferente da sua. Isso complementa nitidamente outras pesquisas anteriores que mostram, por exemplo, que pessoas incapazes de diferenciar as emoções de seus parceiros das delas (ou seja, presumem que terão a mesma reação) são consideradas frias ou opressoras.

Fontes:
The Guardian-The science of a happy marriage

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. carlos alberto martins disse:

    um assunto tão importante para um salutar debate,e,todo mundo fica quieto?vamos lá pessoal.vamos começar por mim:sou casado a 57 anos,e,vivemos num uma etapa de nossas vidas a qual nos orgulhamos.sem traições,mentiras,pecados e nem o famoso já que está,deixa ficar.e,para ficarem com agua na boca,em um passeio pela praia,vi uma garota vindo em sentido contrario,e,disse a um amigo:meu DEUS vou casar com éla.ele caiu na gargalhada.em uma semana eu já a namorava,em 15 dias ficamos noivos,em 3 meses já estávamos casando.não foi fácil,mais com muito amor,confiança e muita dedicação de ambas as partes,estamos juntinhos.na famósa frase dita no altar:até que a morte nos separe,estão enganados,seja no céu ou onde estiver-mos após nossa reciclagem,estaremos juntos.os anjos que se cuidem,não vou ficar longe da minha baixinha ,nem que tenha que cortar os chifres e o rabo de um satanás que se meter a besta entre nós.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *