Início » Economia » Internacional » África está mais desenvolvida, mas continua desigual
progresso lento

África está mais desenvolvida, mas continua desigual

Índice de desenvolvimento do continente africano ainda está abaixo do esperado, segundo dados do índice Mo Ibrahim, um dos mais completos para avaliar a região

África está mais desenvolvida, mas continua desigual
A Somália tem o pior índice de desenvolvimento humano da África (Reprodução/AP)

Dados divulgados pelo índice Mo Ibrahim mostram que o continente africano está se desenvolvendo, mas ainda continua sofrendo com a desigualdade. O Mo Ibrahim é considerado um dos índices mais completos para medir o desenvolvimento da região. O último levantamento mostrou que a nota média do continente africano ainda está muito abaixo do esperado.

Segundo dados divulgados pela instituição nesta segunda-feira, 29, em uma escala de zero a 100, a região manteve medianos 51,5 em 2013. Em outras palavras, pelo menos nos últimos três anos, o indicador parece estagnado. Em 2010, a nota geral era de 51,2. Em 2012, houve uma leve variação para 51,7 em 2012. O abismo entre os países que mais desenvolveram e os que ficaram para trás mostra que a África continua sendo uma região extremamente desigual, que ainda necessitará de muitas décadas para se recuperar.

Com nota 81,7, as Ilhas Maurício continuam sendo o país com a melhor colocação na soma dos indicadores, que incluem governança, desenvolvimento humana, entre outros. A Somália ocupa o outro extremo índice, com 8,6, a pior colocação entre os países do continente africano.

Além disso, apenas sete entre os 52 país apresentaram melhoras nos últimos cinco anos. Mesmo as nações com as cinco maiores notas do ranking tiveram queda em pelo menos um dos indicadores. Líbia e o Egito foram os países que registraram a maior queda nos índices nos últimos cinco anos, com a 16ª e 14ª posições no ranking, respectivamente, de acordo com os dados do índice.

Fontes:
O Globo-Desenvolvimento na África melhora, mas região continua extremamente desigual

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *