Início » Economia » Internacional » Alemanha estuda multa a pais que não vacinarem filhos contra o sarampo
SAÚDE

Alemanha estuda multa a pais que não vacinarem filhos contra o sarampo

Projeto de lei alemão estipula multa de até US$ 2,800 (cerca de R$ 11 mil) a pais que não vacinarem seus filhos contra a doença

Alemanha estuda multa a pais que não vacinarem filhos contra o sarampo
Proposta é uma resposta aos surtos de sarampo gerados por movimentos antivacina no mundo (Foto: Pixabay)

Pais que se recusam a vacinar seus filhos contra o sarampo na Alemanha podem ser punidos com multas de até US$ 2,800 (cerca de R$ 11 mil), de acordo com um projeto de lei apresentado pelo ministro da Saúde alemão, Jens Spahn.

A lei, que entrará em vigor em 1º de março de 2022, se for aprovada pelo parlamento antes do final deste ano, tornará a vacinação contra o sarampo obrigatória para todas as crianças que frequentam creches e escolas, assim como professores, educadores e médicos.

Até julho de 2020, os pais que matricularem seus filhos em creches ou escolas precisarão fornecer provas de que seus filhos foram vacinados ou comprovar uma condição médica que impede que seus filhos sejam vacinados.

Segundo estimativas do ministério da saúde alemão, a lei também afetaria cerca de 361 mil crianças não vacinadas que já frequentam uma escola ou jardim de infância, além de cerca de 220 mil adultos.

“Todos os pais devem estar seguros, sabendo que seus filhos não podem ser infectados e ameaçados pelo sarampo”, disse Spahn em entrevista ao jornal Bild am Sonntag.

Nos últimos meses, governos em todo o mundo foram forçados a agir por um aumento no número de casos de sarampo e uma tendência crescente de hesitação à vacinação, impulsionada, em parte, por movimentos antivacina.
O Instituto Robert Koch, a agência de controle de doenças da Alemanha, registrou 170 novos casos de sarampo apenas nos dois primeiros meses de 2019.

A vacina contra sarampo, caxumba e rubéola é um foco em particular do movimento antivacina. Em 1998, o médico desacreditado Andrew Wakefield publicou uma pesquisa fraudulenta no periódico Lancet que sugeria que a vacina tinha um papel no desenvolvimento do autismo. O sarampo pode causar complicações debilitantes ou fatais, incluindo encefalite, pneumonia e perda permanente da visão.

Na Alemanha, a cobertura com a primeira dose da vacina contra o sarampo nos últimos anos estagnou em 93%, menos do que a cobertura de 95% que a Organização Mundial da Saúde afirma ser necessária para evitar surtos em massa. Em 2017, apenas os dois antigos estados de Mecklenburg-Vorpommern e Brandenburg, na Alemanha Oriental, preenchiam o requisito de “imunização de rebanho” da OMS, com apenas 89% de cobertura em Baden-Württemberg, no sudoeste do país.

Alguns políticos do Partido Verde expressaram reservas sobre as propostas, argumentando que a vacinação obrigatória aumentaria a desconfiança entre os céticos. “Spahn deve se concentrar em convencer as pessoas … em vez de coagi-las”, disse o político ecologista Kordula Schulz-Asche ao jornal Tagesspiegel.

Fontes:
The Guardian - German parents may face fine for refusing measles vaccination

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *