Início » Economia » Internacional » Apresentadora é denunciada por criticar vestido na Tailândia
CRIME DE LESA-MAJESTADE

Apresentadora é denunciada por criticar vestido na Tailândia

Vestido foi produzido pela filha do rei da Tailândia, país onde falar qualquer coisa negativa sobre a família real configura crime de lesa-majestade

Apresentadora é denunciada por criticar vestido na Tailândia
Apresentadora disse em uma postagem online achar feio o vestido (Foto: Instagram/ningsophidaa)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A apresentadora tailandesa Wanchaleom Jamneanphol, dona de um popular canal no YouTube, corre o risco de ter de responder na Justiça por críticas feitas ao vestido usado pela representante da Tailândia no concurso de Miss Universo 2018.

Em uma postagem no Facebook, Jamneanphol falou sobre o concurso e disse achar feio o vestido da representante tailandesa – cujo design era uma produção da princesa Sirivannavari Nariratana, filha do rei Tailandês, Maha Vajiralongkorn.

Porém, na Tailândia, tecer qualquer crítica à família real ou dizer algo negativo sobre a mesma configura crime de lesa-majestade. Por isso, logo após a postagem, a polícia começou a receber várias denúncias contra Jamneanphol.

A postagem de Jamneanphol com as críticas ao vestido se tornou viral na internet e ganhou mais repercussão ainda após o empresário tailandês Kitjanut Chaiyosburana, que tem aspirações políticas, compartilhar o conteúdo e afirmar que ele mesmo vai apresentar denúncias contra Jamneanphol nesta semana.

“Não posso aceitar que um indivíduo conhecido no mundo online tenha expressado opiniões negativas que afetam a reputação do país”, disse Chaiyosburana a repórteres, descrevendo as críticas como “comportamento irresponsável”.

As acusações contra Jamneanphol foram e aceitas pela Divisão de Supressão de Crimes de Tecnologia da polícia tailandesa.

Jamneanphol apagou a postagem com as críticas ao vestido e publicou outra se desculpando pelas críticas e enfatizando que “não tinha nenhuma intenção de insultar ou desrespeitar” a família real.

“Eu simplesmente não tinha conhecimento da extensão das consequências de minhas ações através das minhas postagens e comentários, que causaram danos a Sua Alteza Real e à monarquia”, disse a apresentadora.

A Tailândia tem uma rígida lei de lesa-majestade que determina punição a qualquer um que “difame, insulte ou ameace o rei, a rainha, o herdeiro do trono ou regente”, que são muito reverenciados no país e possuem poder considerável.

A lei, que está em vigor desde 1908, tem sido reforçada desde que os militares tailandeses tomaram o poder, em 2014, por meio de um golpe que acarretou na prisão de muitas pessoas.

Críticos afirmam que a lei de lesa-majestade é uma ferramenta para suprimir a liberdade de expressão. Ativistas de direitos humanos e a Organização das Nações Unidas têm o mesmo entendimento e em diversas ocasiões já pediram para que ela seja alterada.

Além da lei de lesa-majestade, a Tailândia tem uma severa lei de crimes de informática, que impõe um rígido controle sobre o que a população pode ou não postar na internet.

A princesa Nariratana, que é a única filha do rei, é fundadora e diretora criativa de sua própria linha de moda de alta costura, a Sirivannavari. Ela é frequentemente vista nas páginas das revistas de moda Tatler e Vogue, e costuma ser descrita como a “realeza mais elegante da Tailândia”.

Fontes:
The Guardian-YouTube host faces charges for criticising Thai princess's Miss Universe dress

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Ester H. Schulz disse:

    O vestido é realmente muito feio. Horroroso!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *