Início » Brasil » Barragem da Vale se rompe em Brumadinho
MINAS GERAIS

Barragem da Vale se rompe em Brumadinho

Segundo o Corpo de Bombeiros, 182 pessoas foram resgatadas com vida, de um total estimado em 200 desaparecidos

Barragem da Vale se rompe em Brumadinho
A mineradora informou que o rompimento aconteceu no início da tarde (Foto: CBMMG/Divulgação)

Uma barragem da mineradora Vale se rompeu nesta sexta-feira, 25, e a lama invadiu a cidade de Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O rompimento ocorreu no início da tarde, na Mina Córrego do Feijão. O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil foram para a região. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, 182 pessoas foram resgatadas com vida, de um total estimado em 200 desaparecidos.

A mineradora informou que o rompimento da Barragem 1 aconteceu no início desta tarde, na Mina Córrego  do Feijão. Segundo informações, os rejeitos atingiram a área administrativa da companhia e parte da comunidade de Vila Ferteco. A barragem tinha volume de 12,7 milhões de m³ de rejeito de mineração. Para comparar, a tragédia de Mariana, que rompeu em novembro de 2015, tinha 50 milhões de m³.

Uma pousada que ficava na região foi totalmente varrida pela lama de rejeito de mineração. Segundo relatos de moradores, o local estava cheio no momento, com muitas pessoas almoçando.

A prefeitura alertou, através das redes sociais, para que a população se mantenha afastada do leito do Rio Paraopeba, que deságua na represa de Três Marias, no Rio São Francisco.

Os moradores da parte mais baixa da cidade estão sendo retirados das casas, conforme informou a Defesa Civil. O Instituto Inhotim, que é localizado em Brumadinho, também foi esvaziado por medida de segurança. O Corpo de Bombeiros sobrevoa o local com um helicóptero para resgatar possíveis vítimas.

O rompimento da barragem deixou, pelo menos, cinco cidades próximas a Brumadinho em alerta, segundo informou o portal G1. O temor é que a lama chegue até os municípios através do Rio Paraopeba. As cidades que já emitiram alertas foram: Betim, Mário Campos, Florestal, São Joaquim de Bicas e Juatuba.

Após o rompimento da barragem, as ações da Vale chegaram a cair 12%, mas, por volta de 15h30, o recuo era de 7%, sendo negociadas por US$ 13,70. Na época do desastre em Mariana, as ações eram negociadas a US$ 4.

Através das redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro lamentou o desastre em Brumadinho e informou que os ministros de Desenvolvimento Regional, Gustavo Rigodanzo Canuto, de Meio Ambiente, Ricardo Salles, e de Minas e Energia, almirante Bento Albuquerque, estão a caminho da cidade.

“Nossa maior preocupação neste momento é atender eventuais vítimas desta grave tragédia”, escreveu Bolsonaro. O presidente deve se dirigir para Brumadinho na manhã do próximo sábado, 26. De acordo com o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, o Palácio do Planalto criou um “gabinete de crise” para monitorar a situação.

A candidata á presidência nas eleições de 2018 Marina Silva (Rede) usou as redes sociais para lamentar o ocorrido. A ex-ministra do Meio Ambiente relembrou a tragédia ocorrida em Mariana (MG).

“Depois de 3 anos do grave crime ambiental em Mariana, com investigações ainda não concluídas e responsáveis punidos, a história se repete como tragédia em Brumadinho. É inadmissível que o poder público e empresas mineradoras não tenham aprendido nada”, escreveu Marina Silva.

A mineradora Vale emitiu uma nota sobre o rompimento:

“A Vale informa que, no início desta tarde, ocorreu o rompimento da Barragem 1 da Mina Feijão, em Brumadinho (MG). A companhia lamenta profundamente o acidente e está empenhando todos os esforços no socorro e apoio aos atingidos.

Havia empregados na área administrativa, que foi atingida pelos rejeitos, indicando a possibilidade, ainda não confirmada, de vítimas. Parte da comunidade da Vila Ferteco também foi atingida.

O resgate e os atendimentos aos feridos estão sendo realizados no local pelo Corpo de Bombeiros e pela Defesa Civil. Ainda não há confirmação sobre a causa do acidente.

A prioridade máxima da empresa, neste momento, é apoiar nos resgates para ajudar a preservar e proteger a vida de empregados, próprios e terceiros, e das comunidades locais. A Vale continuará fornecendo informações assim que confirmadas”.

Fontes:
G1-Barragem da Vale se rompe em Brumadinho, na Grande BH

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *