Início » Brasil » Bolsonaro planeja o fim do horário de verão
BRASIL

Bolsonaro planeja o fim do horário de verão

'Tomei a decisão que neste ano não teremos horário de verão', afirmou o presidente

Bolsonaro planeja o fim do horário de verão
Objetivo do horário de verão é economizar energia (Foto: Pixabay)

Durante o café da manhã realizado com jornalistas nesta sexta-feira, 5, o presidente Jair Bolsonaro declarou que o Brasil não terá mais o horário de verão em 2019.

“Tomei a decisão que neste ano não teremos horário de verão”, afirmou o presidente.

No entanto, o presidente ainda vai aguardar estudos sobre o tema, que estão sendo elaborados pelo Ministério de Minas e Energia, para decidir definitivamente sobre a questão.

O objetivo do horário de verão é economizar energia, fazendo com que a luz do sol seja mais aproveitada e evitando a sobrecarga no
sistema elétrico durante a estação.

Porém, segundo dados do Ministério de Minas e Energia, desde 2016, estudos mostraram que os efeitos da economia de energia foram neutros.

O Brasil é um dos poucos países localizado em uma região tropical a adiantar os relógios em uma hora no verão.

O horário de verão também é adotado em países como Austrália, Canadá, México, Groenlândia, Chile, Paraguai, Nova Zelândia e Uruguai.

Origem do horário de verão

Segundo estudos, a primeira pessoa a propor a criação do horário de verão foi um dos heróis da independência americana: Benjamin Franklin, em 1784. Ao perceber que o sol nascia antes das pessoas acordarem, ele pensou que, se elas se levantassem mais cedo durante o período do verão, iriam aproveitar mais a luz do dia e economizar velas à noite, visto que ainda não existia luz elétrica na época.

Na Europa, a primeira experiência com o horário de verão foi durante a Primeira Guerra Mundial, quando Alemanha, Reino Unido, França e Áustria-Hungria adotaram a medida para reduzir o uso de energia. Porém, muitos países abandonaram a iniciativa após o término da guerra.

No Brasil, o horário de verão foi instituído pelo presidente Getúlio Vargas, em 1° de outubro de 1931, com vigência de 3 de outubro de 1931 até 31 de março de 1932. A adoção foi posteriormente revogada, em 1933, e passou por períodos de alternância entre sua aplicação e também por alterações entre estados e regiões.

Impacto na economia

A redução na economia de energia com o horário deverão pode estar associada a mudanças nos hábitos de consumo.

As mudanças nos hábitos de consumo estão associadas à maior aquisição de equipamentos de climatização de ambientes e à evolução tecnológica da iluminação, tanto residencial quando pública.

Com relação à economia de energia, metodologias apontaram uma neutralidade na variação de energia, visto que a otimização da iluminação natural obtida com o horário de verão foi acompanhada pelo aumento de consumo de energia à noite e durante a madrugada.

Fontes:
Veja-‘Não teremos horário de verão neste ano’, afirma Bolsonaro

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *