Início » Brasil » Bolsonaro prepara primeira ida ao Nordeste em meio à desconfiança
BRASIL

Bolsonaro prepara primeira ida ao Nordeste em meio à desconfiança

Opositores criticam demora de Bolsonaro para visitar a região. Internautas levantam campanha contra presença do presidente no Nordeste

Bolsonaro prepara primeira ida ao Nordeste em meio à desconfiança
Viagem antecede manifestações contrária e favorável a Bolsonaro (Foto: Marcos Corrêa/PR)

O presidente Jair Bolsonaro viaja na próxima sexta-feira, 24, para o Nordeste pela primeira vez desde que assumiu o cargo. Bolsonaro é constantemente criticado por opositores por ainda não ter visitado a região.

A viagem antecede a manifestação em apoio ao presidente e à reforma da Previdência, prevista para o próximo dia 26 de maio; e a segunda rodada de manifestações da “Tsunami da Educação”, que protesta contra o contingenciamento de verbas na Educação, que vai ocorrer no próximo dia 30 de maio.

O Nordeste é a região do Brasil na qual Bolsonaro tem a pior avaliação de governo – refletindo também o índice de rejeição ao presidente enquanto fazia campanha. De acordo com uma pesquisa feita pelo Ibope, a pedido da Confederação Nacional da Indústria (CNI), no fim do mês de abril, 40% dos nordestinos consideram o governo de Bolsonaro “ruim” ou “péssimo”.

No Nordeste, Bolsonaro terá seus dois principais compromissos em Pernambuco, nas cidades de Petrolina e Recife. Na primeira cidade, o presidente vai entregar um conjunto habitacional do Minha Casa Minha Vida. Já na capital pernambucana, Bolsonaro deve anunciar um acréscimo de R$ 2,1 bilhões ao Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste.

Ainda em Recife, Bolsonaro vai se reunir com todos os 11 governadores do Nordeste, além dos governadores dos estados do Espírito Santo e de Minas Gerais. Alguns parlamentares nordestinos também estarão presentes. A viagem vai marcar o lançamento oficial do Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE), que focará no desenvolvimento sustentável e na revolução científica e tecnológica.

Enquanto isso, os ministros do Estado preparam uma “Agenda Nordeste”, que seria um conjunto de ações em benefício à região. Entre as iniciativas estão instalação de cisternas em escolas, internet em escolas rurais e a Rede Cegonha. “A região precisa de atenção especial, é a que tem a maior representatividade do país, com maior número de governadores”, destacou o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto.

Há tempos Bolsonaro vem acenando para o Nordeste para tentar diminuir a rejeição na região. No último dia 8 de outubro, data da votação do primeiro turno das eleições, Bolsonaro compartilhou uma imagem agradecendo os mais de 7 milhões de votos que conquistou na região.

Às vésperas do segundo turno de 2018, Bolsonaro também compartilhou um vídeo no qual falava sobre a visita a Israel, citando o clima e terreno do país para falar sobre soluções para o Nordeste. Já eleito, no último dia 21 de dezembro, o presidente prometeu um “olhar especial” ao Norte e Nordeste.

No entanto, ao tomar posse, Bolsonaro afirmou que os governadores nordestinos não deveriam pedir dinheiro a ele, pois “o presidente está lá em Curitiba”. A afirmação foi feita como uma crítica ao apoio dos governadores eleitos ao ex-presidente Lula. Porém, mais tarde, Bolsonaro afastou o clima de guerra, garantindo que se dedicaria a “resolver muitos problemas do Nordeste”.

Desconfiança

Apesar dos acenos e do encontro com governadores e parlamentares, Bolsonaro deve encontrar dificuldades no Nordeste. No início do mês, o chefe de Estado se encontrou com os governadores. Na ocasião, os governadores do Nordeste pediram que Bolsonaro revisse o contingenciamento de verbas nas universidades federais.

Fora do campo tradicional político, o presidente deve se deparar com a rejeição popular. Pelas redes sociais, pessoas de todo o Brasil levantam a campanha “Nordeste Cancela Bolsonaro” (#NordesteCancelaBolsonaro), inspirada na iniciativa “#CancelBolsonaro”, que era contrária à presença do presidente na cidade de Nova York.

A campanha é alavancada pelo senador Humberto Costa (PT-PE), que criticou as diferentes viagens internacionais de Bolsonaro no início de mandato para somente agora visitar o Nordeste. Ademais, o parlamentar enxerga a viagem com desconfiança.

“Estamos em 21/05. Desde que assumiu o governo, Bolsonaro já foi à Suiça, ao Chile, a Israel e 2 X aos EUA. Jamais botou os pés no Nordeste, onde foi derrotado nas eleições. Agora, com sua gestão ruindo, ele quer ir lá. A gente só tem a dizer: #NordesteCancelaBolsonaro #AquiNão”, escreveu o parlamentar.

Assim como Costa, milhares de pessoas usam as redes sociais para rejeitar a presença de Bolsonaro. As principais críticas são voltadas à falta de atenção de Bolsonaro à cultura, e relembram o termo “balbúrdia”, utilizado inicialmente pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, para justificar o bloqueio das verbas nas universidades federais.

Fontes:
Estadão-Bolsonaro prepara ‘agenda Nordeste’ e faz 1ª viagem à região

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *