Início » Vida » Ciência » China cria ‘Lua artificial’ para auxiliar a iluminação das ruas
TECNOLOGIA

China cria ‘Lua artificial’ para auxiliar a iluminação das ruas

Cientistas esperam colocar o satélite em órbita em 2020. Se os resultados forem positivos, outros três satélites serão lançados ao espaço em 2022

China cria ‘Lua artificial’ para auxiliar a iluminação das ruas
Cientistas esperam colocar o satélite em órbita no ano de 2020 (Foto: Pixabay)

A cidade chinesa de Chengdu planeja lançar um satélite de iluminação capaz de produzir um brilho oito vezes mais forte que o da Lua, que servirá para complementar a iluminação nas ruas. O avanço tecnológico feito pelo Instituto de Pesquisa em Sistemas Microeletrônicos de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (CASC) poderá regular a gama de luz precisa, em poucas dezenas de metros, segundo o presidente do instituto, Wu Chunfeng.

Os testes com o satélite de iluminação começaram há alguns anos, mas, nos últimos dois anos, a tecnologia amadureceu, favorecendo o avanço da experiência, afirmou Wu Chunfeng, em um encontro nacional sobre pesquisas e desenvolvimento em Chengdu.

Ainda não foi informado se o plano do satélite conta com o respaldo das autoridades locais ou do Estado, apesar da CASC ser a principal contratada do programa espacial asiático.

Cientistas esperam colocar o satélite em órbita no ano de 2020. Se os resultados forem positivos, outros três satélites seriam lançados ao espaço em 2022. O satélite será oito vezes mais brilhante que a Lua porque estará a apenas 500 quilômetros da terra. “O primeiro lançamento será basicamente experimental, mas os três de 2022 terão um grande potencial no âmbito civil e comercial”, afirma Wu Chunfeng.

Essa possível nova forma alternativa de iluminação representaria uma economia avaliada em 1,2 bilhão de yuanes – 170 milhões de dólares ou 680 milhões de reais -, para a cidade da China. Segundo Wu, isso não significa que quando o satélite estiver em órbita se iluminará todo o céu noturno: “Seu brilho esperado, aos olhos dos humanos, é de cerca de um quinto do que emite a iluminação de rua”.

Wu relatou que, caso o céu esteja nublado, a quantidade de luz que chegará ao solo será muito menor. “Quando o satélite estiver em operação, as pessoas verão somente uma estrela brilhante, não uma lua gigante como muitos imaginam”.

O projeto do novo satélite também poderia favorecer regiões afetadas por desastres naturais e apagões, o que ajudaria nas tarefas de busca e resgate. A luminosidade da “nova Lua” poderia ser ajustada segundo as circunstâncias.

A ideia da “Lua artificial” surgiu através de um artista chinês, que idealizou pendurar um colar feito de espelhos sobre a Terra, em que a missão seria refletir a luz do sol em Paris durante o ano todo.

Apesar da viabilidade do projeto ainda estar por se confirmar, existem precedentes de projetos parecidos e em menor escala em outros lugares do mundo. O povoado norueguês conhecido como “aldeia das sombras”, Rijukan, decidiu iluminar as ruas com raios de sol, a partir de três espelhos colocados no “alto das montanhas”, no final de 2013. A função era refletir essa luz para as casas em um município que vive praticamente seis meses do ano em total escuridão.

Fontes:
El País-A lua artificial chinesa planejada para substituir a iluminação de rua

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *