Início » Internacional » Como a comunidade internacional poderia ajudar a Venezuela?
CRISE VENEZUELANA

Como a comunidade internacional poderia ajudar a Venezuela?

A Organização dos Estados Americanos já se encontrou para discutir como poderia resolver a crise humanitária e política do país

Como a comunidade internacional poderia ajudar a Venezuela?
O encontro não resultou num plano claro para resolver a crise venezuelana (Foto: Lula Marques/ AGPT)

A situação da Venezuela não é nada boa, e a comunidade internacional vem discutindo como poderia ajudar o país. A Organização das Nações Unidas anunciou, no mês passado, que a Venezuela perdeu o direito de voto na Assembleia Geral, porque o país não pagou as contribuições compulsórias à organização. Na última terça-feira, 28, diplomatas convocaram um encontro raro em Washington para discutir o que poderia ser feito para restaurar a democracia no país.

O encontro na Organização dos Estados Americanos (OEA) não resultou num plano claro para resolver a crise humanitária e política da Venezuela. No entanto, o fato é profundamente constrangedor para a Venezuela.

Os Estados Unidos de Donald Trump acham que a situação justifica uma intervenção militar. No entanto, uma coalizão dos membros da OEA, liderada pelo México, não está comprando a ideia. Outra proposta é expulsar a Venezuela do grupo. Contudo, é difícil ver como isso poderia mudar a situação do país. Na verdade, Maduro poderia ficar ainda mais impetuoso.

A comunidade internacional poderia então encontrar maneiras de aliviar os principais problemas do país, segundo o editorial do New York Times. O assunto mais urgente é persuadir o governo a aceitar ajuda humanitária, já que muitos venezuelanos estão sofrendo com a falta de comida. Outra prioridade internacional é pressionar o governo a realizar eleições locais, que foram suspensas no ano passado, além de soltar presos políticos. Alguns deles estão presos há anos. Finalmente, a comunidade internacional deveria propor reformas macroeconômicas que poderiam fazer com que a Venezuela freasse a inflação e estabilizasse sua moeda.

No entanto, é bem provável que o governo de Maduro rejeite todas as ideias e as considere uma intromissão de seus vizinhos. Ainda assim, as propostas se tornariam difíceis de rejeitar caso a coalizão internacional as apresentasse ao povo venezuelano como uma forma de assistência, e não como uma afronta à soberania do país.

Fontes:
The New York Times-Crisis Upon Crisis in Venezuela

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Glaucia Welp disse:

    Absurdo é deixar o povo com fome

  2. Carlos Valoir Simões disse:

    Dizem la na Venezuela, que o Maduro é adepto de uma macumba regional chamada Quebaio (o Chavez também era). Então a solução para o país talvez seja um exorcismo.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *