Início » Vida » Comportamento » Como melhorar a memória?
ESTUDO

Como melhorar a memória?

Com diversos tipos de estímulos sensoriais e cerebrais, é comum que algumas novidades fiquem soltas pela memória

Como melhorar a memória?
Assim como o exercício físico fortalece seus ossos e músculos, esse tipo de exercício mental pode construir sua mente e sua memória (Foto: Pixabay)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Todos os dias, o cérebro é bombardeado com diversas e novas informações. Com essa “tsunami” de estímulos sensoriais e cerebrais, é comum que algumas novidades fiquem soltas pela memória. Se por acaso você esquecer mais do que deveria, existem maneiras concretas da ciência em melhorar sua memória.

Um estudo feito pelo Proceedings Of  National Academy of Sciences descobriu que apenas 10 minutos de leves exercícios são suficientes para aumentar os padrões de atividade cerebral associados a melhorias na memória.

Isso aumenta a grande quantidade de evidências que ligam a atividade física à melhora da memória e ao funcionamento cognitivo geral. “Nossa pesquisa mostrou que ganhos significativos de memória surgem quando os indivíduos praticam exercícios aeróbicos regulares por 50 minutos, três vezes por semana”, disse Sandra Bond Chapman, professora e diretora do Center for Brain Health da Universidade do Texas. O exercício melhora o fluxo sanguíneo cerebral – mesmo após o término do treino – o que ajuda a memória, assim como outras funções cerebrais.

O sono adequado é outro ingrediente necessário para uma mente e memória saudáveis. Permitir algum tempo para a sua mente ponderar novas informações é bastante útil.

Um estudo realizado em 2018 descobriu que pessoas podem ficar “fora de si” quando se sentam em silêncio, vendo fotos por aproximadamente dez minutos. A memória de “detalhes” para as fotos era superior às memórias de pessoas que pediram para completar a tarefa de 10 minutos após visualizar as mesmas imagens. Basicamente, o tempo ocioso parecia reforçar as memórias das pessoas das fotos.

O cérebro continua a processar e reproduzir experiências passadas durante os períodos de descanso pós-aprendizagem imediato”, dise Lila Davachi, professora de psicologia da Universidade de Columbia. “Isso é como um ensaio mental sem esforço”.

Davachi não estava envolvida no estudo. Mas algumas de suas próprias pesquisas sugeriram que pequenos tempos de espera mental poderiam ajudar na recordação. Mesmo após alguns segundos de tempo ocioso – ou seja, a hora em que seu cérebro não está sendo confrontado com informações novas ou estimulantes – pode ser suficiente para fortalecer a memória em busca de informações que você acabou de encontrar.

Se você está constantemente pulando de uma tarefa mental para outra sem dar uma chance ao seu cérebro de esquivar o que foi aprendido, não é de se surpreender que esses núcleos de memória não estejam lá quando você procurar por eles mais tarde.

Se tudo isso faz você se perguntar se verificar seu e-mail ou redes sociais durante cada momento livre pode estar bagunçando sua memória, sua cabeça está no lugar certo. Um estudo da Universidade de Stanford descobriu que multitarefas de mídia pesada – aqueles que gastam muito tempo usando várias formas de mídia de uma vez, como ouvir músicas enquanto navega pela internet – tendem a piorar em testes de memória de trabalho e memória de longo prazo, do que multitarefas de mídia leve. Outras pesquisas descobriram que confiar na funcionalidade do GPS do seu celular dificulta sua capacidade de navegar por conta própria. Você não consegue se lembrar de algo bem se você não prestou muita.

Mas há coisas que você pode fazer. A meditação da atenção plena pode ajudar a fortalecer sua memória. Alunos que fizeram um curso de saúde mental de duas semanas melhoraram suas pontuações em um teste de memória operacional. Eles também foram capazes de bloquear a distração. “Não é preciso muito treinamento em para obter um aumento temporário no desempenho”, disse Michael Mrazek, primeiro autor do estudo e diretor de pesquisa da Universidade da Califórnia, o Centro de Atenção Plena e Potencial Humano de Santa Bárbara. “Mesmo oito minutos de respiração consciente podem torná-lo um pouco mais aguçado”, diz ele.

A memória e a saúde geral do seu cérebro são reforçadas pela novidade e pelo “pensamento inspirado”, diz ela. Afastar-se de rotinas familiares e desafiar-se com a mudança é uma boa maneira de evitar que sua mente se torne preguiçosa.

Tente isto: depois de ler, assistir ou ouvir algo novo – seja um segmento de notícias ou um músicas – tente “pensar profundamente e formular mensagens de take-away sucintas”, ela aconselha. “Reserve algum tempo para sintetizar essas novas ideias e atualizar as visões anteriormente mantidas”.

Assim como o exercício físico fortalece seus ossos e músculos, esse tipo de exercício mental pode construir sua mente e sua memória.

 

 

Fontes:
The Guardian-Best ways to improve memory

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *