Início » Brasil » CPI das Fake News pode ser motivo da saída de Carlos das redes sociais
PERFIS DESATIVADOS

CPI das Fake News pode ser motivo da saída de Carlos das redes sociais

Diante da iminente convocação para depor na comissão, vereador teria sido aconselhado por advogados a desativar seus perfis das redes sociais

CPI das Fake News pode ser motivo da saída de Carlos das redes sociais
Carlos desativou seus perfis no Twitter, Facebook e Instagram (Foto: Renan Olaz/Câmara Municipal do Rio de Janeiro)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A notícia causou surpresa a todos. No último dia 12, Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) desativou todas as contas de suas redes sociais – Twitter, Facebook e Instagram.

O espanto geral se deu justamente pelo fato de Carlos ser o filho do presidente Jair Bolsonaro mais ativo na rede. Ele foi responsável por atualizar as redes sociais do pai durante a campanha de 2018 – função que gerou desavenças entre o vereador e Gustavo Bebianno e contribuiu para a exoneração deste último do cargo de Secretário-Geral da Presidência, em fevereiro. Até dois dias atrás ele ainda exercia a função de cuidar das redes sociais do pai, tendo, inclusive, se desculpado recentemente por compartilhar um tuíte que causou constrangimento ao presidente.

A princípio, especulou-se que o motivo do afastamento de Carlos Bolsonaro das redes foi sua irritação com o fato de ter virado chacota entre usuários. Segundo uma fonte ouvida pelo colunista Lauro Jardim, do Globo, o vereador teria decidido dar um tempo das redes sociais por pelo menos um mês. Outra versão, porém, apontava que ele teria tomado um “pito” do pai por seu comportamento online.

Agora, nesta quinta-feira, 14, foi noticiado uma versão que tem contornos mais realistas: o afastamento teria a ver com a recém instaurada CPI das Fake News. Segundo noticiou o jornalista Guilherme Amado, da revista Época, Carlos foi aconselhado por advogados a desativar seus perfis nas redes sociais.

A possibilidade de Carlos Bolsonaro ser convocado a depor na comissão é alta. A relatora da comissão, a deputada Lídice da Mata (PSB-BA), já afirmou ser a favor da convocação, sob o argumento de que um dos intuitos da comissão é apurar o uso das redes durante as eleições de 2018, e como Carlos era o responsável por operar as contas do pai, tendo ainda sua senha, sua convocação é necessária.

Há também a acusação da ex-aliada Joice Hasselmann (PSL-SP), que recentemente apontou a existência de uma milícia virtual a serviço do clã Bolsonaro, que, segundo ela, atua espalhando desinformação online. A deputada federal vai depor na CPI.

A comissão está para votar a convocação de Carlos Bolsonaro em breve. Seus integrantes aguardam apenas o PSL, que atualmente vive um racha, decidir o rumo de seus integrantes.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Almanakut Brasil disse:

    Presidente da CPMI das Fake News gasta R$ 500 mil de verba pública com empresas de filho e ex-assessor – (Estudos Nacionais – 12/11/2019)

    Dinheiro foi destinado a empresas de comunicação.

    A CPI das CPIs deveria ser feita em um novo DOI-CODI.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *