Início » Internacional » Erdogan exonera prefeitos de cidades de maioria curda
CERCO À POPULAÇÃO CURDA

Erdogan exonera prefeitos de cidades de maioria curda

Prefeitos de três cidades de maioria curda serão substituídos por representantes nomeados pelo governo. Outras 400 pessoas foram presas

Erdogan exonera prefeitos de cidades de maioria curda
Em 2016, Erdogan já havia exonerado vários prefeitos da oposição (Foto: Recep Tayyip Erdogan/Twitter)

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, fechou o cerco à população curda no país ao anunciar a exoneração de três prefeitos – eleitos pelo Partido Democrático dos Povos (HDP) – de três cidades de maioria curda que, juntas, somam uma população de 1,5 milhão de pessoas, além da prisão de 400 pessoas acusadas de ligação com o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) – considerado uma organização terrorista pelo governo turco.

As medidas foram anunciadas no último dia 19. Segundo o ministro do Interior turco, Süleyman Soylu, os prefeitos das cidades de Diyarbakir, Van e Mardin foram exonerados por terem dado ajuda financeira e equipamentos ao PKK, além de divulgar propaganda do grupo. Os cargos de Adnan Selcuk, Ahmet Turk e Bedia Ozgokce Ertan serão ocupados por representantes nomeados pelo governo.

No mesmo dia da exoneração dos prefeitos, a polícia prendeu mais de 400 pessoas acusadas de ligação com o PKK, entre elas funcionários das prefeituras.

“A atitude do governo é um desrespeito à democracia, uma ação autoritária para nos intimidar e uma postura de repressão à escolha do povo curdo de seus representantes”, disse Ahmet Turk.

Os três prefeitos foram exonerados cinco meses depois de assumirem seus cargos. Esse fato mostra que Erdogan continua a reprimir a oposição depois que a legenda governista Partido da Justiça e Desenvolvimento perdeu assentos no Parlamento nas eleições municipais realizadas em 31 de março.

Em 2016, Erdogan exonerou diversos prefeitos do HDP e prendeu deputados do partido, entre eles Selahattin Damirtas, antigo líder do HDP, como parte de um amplo expurgo de opositores do governo, após um fracassado golpe de Estado.

Os prefeitos exonerados disseram que os governadores nomeados pelo governo após o expurgo haviam acumulado dívidas de milhões de dólares nas prefeituras. Turk acusou o governo de exonerá-lo por ter denunciado casos de corrupção na prefeitura de Mardin  na gestão anterior.

Mas antes das eleições municipais, Erdogan havia dito que todos os políticos eleitos perderiam seus mandatos, caso fossem encontrados indícios de ligações com o PKK.

Fontes:
Financial Times-Turkey sacks three Kurdish mayors for alleged militant ties

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *