Início » Economia » Internacional » Flórida aprova porte de armas para professores em sala
INTERNACIONAL

Flórida aprova porte de armas para professores em sala

Com 65 votos a favor e 47 contra, os defensores da nova lei afirmam que a medida evitará novos massacres dentro das escolas

Flórida aprova porte de armas para professores em sala
Professores irão passar por 144 horas de treinamento, além de avaliações psiquiátricas (Foto: Pixabay)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O legislativo da Flórida, nos Estados Unidos, aprovou, na última quarta-feira, 1°, que os professores possam portar arma de fogo dentro de sala de aula. A permissão é concedida mediante a avaliação psicológica e treinamento nos moldes da polícia americana.

Com 65 votos a favor e 47 contra, a Câmara dos Representantes da Flórida aprovou o projeto de lei que já havia sido aprovado pelo Senado na última semana. O governador republicano Ron DeSantis afirmou que irá assiná-la.

Defensores afirmam que essa nova lei irá evitar que novos ataques em escolas se repitam, como o caso de Columbine, em 1999, quando dois alunos fortemente armados mataram 12 estudantes e um professor, e Parkland, em fevereiro de 2018, onde um ex-aluno invadiu a escola e matou 17 pessoas, entre estudantes e funcionários.

Após o massacre de Parkland, os legisladores da Flórida aprovaram uma lei em que as escolas colocassem, pelo menos, um funcionário armado ou policial dentro do campus. Apesar da lei permitir o porte de arma na escola, a exceção era o interior das salas de aula.

O novo projeto irá permitir que professores dos distritos escolares façam parte do projeto “guardião”, no qual irão passar por 144 horas de treinamento, além de avaliações psiquiátricas. O professor aprovado nos testes terá direito a possuir uma arma de fogo em sala de aula. De acordo com um porta-voz do presidente da Câmara estadual, o projeto segue os padrões de formação policial.

Em contrapartida, opositores afirmam que a nova lei não trará mais segurança e que armas não poderiam ter lugar dentro de sala de aula. Além disso, ressaltaram que um disparo acidental poderia ser fatal e que a polícia poderia confundir um professor com um atirador, caso a escola fosse atacada. De acordo com Val Demings, ex-chefe de polícia de Orlando, “a verdadeira solução é manter as armas fora do alcance das mãos nocivas”.

Os sindicatos de professores se mostraram contrários a nova lei, e conselhos escolares de condados mais populosos já votaram contra este novo programa.

Alguns defensores da medida, entre eles o presidente Donald Trump e a Associação Nacional do Rifle (NRA), afirmaram que professores armados seriam uma melhor forma de conter atiradores em escolas.

Leia também: A polêmica proposta de armar professores

Fontes:
DW-Flórida permite que professor porte arma em sala de aula

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. VINNY VIEITES disse:

    Não será exigida guia de trânsito para o transporte de munição recém adquirida no comércio nacional até o seu local de guarda, desde que acompanhada da nota fiscal de compra datada, de documento de identificação do proprietário e do original do certificado de registro válido. RECEBENDO AS ASSIMILAÇÕES DE MERCADO A VALIDADE DE PRODUTIVOS DESENVOLVEDORES, Esses doleiros eram responsáveis pela movimentação financeira e lavagem de dinheiro de inúmeras pessoas físicas e jurídicas, o que acabava por envolver uma grande diversidade de outros crimes, como tráfico internacional de drogas, corrupção de agentes públicos, sonegação fiscal, evasão de divisas, extração, contrabando de pedras preciosas, desvios de recursos públicos, dentre outros.
    Num primeiro momento, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF/MF) registrou que o grupo realizou operações financeiras atípicas que superavam R$ 10 bilhões. O avanço das investigações permitiu descobrir que os doleiros facilitavam também o repasse de propinas ajustadas em desfavor da Administração Pública Federal e decorrentes de contratos públicos celebrados mediante fraude em processos licitatórios.
    A análise do material apreendido nas diversas buscas determinadas pela Justiça Federal … e VIVA BRASIL!!!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *