Início » Brasil » França coloca em xeque acordo entre UE e Mercosul
RATIFICAÇÃO EM ANÁLISE

França coloca em xeque acordo entre UE e Mercosul

Porta-voz do governo francês cria suspense ao afirmar que a França ainda ‘não está pronta’ para ratificar o acordo entre os blocos

França coloca em xeque acordo entre UE e Mercosul
A França é um dos países da UE mais resistentes em relação ao acordo (Foto: Pixabay)

O governo francês criou suspense em relação à ratificação do acordo entre Mercosul e União Europeia (UE), anunciado na última sexta-feira, 28.

A dúvida em relação ao acordo foi levantada pela porta-voz do governo francês, Sibeth Ndiaye, que afirmou que a França “ainda não está pronta” para ratificar o acordo.

“Vamos observar em detalhe e, em função desses detalhes, decidiremos. Por enquanto, a França não está pronta para ratificar”, disse Ndiaye, em entrevista à emissora francesa BMF TV nesta terça-feira, 2.

A dúvida levantada pela porta-voz foi reforçada pelo ministro francês do Meio Ambiente, François de Rugy, que, em entrevista à rádio francesa Europe 1, afirmou que o acordo só virá “se o Brasil respeitar os seus compromissos”.

“É preciso lembrar a todos os países, entre eles o Brasil, de suas obrigações. Quando assinamos o Acordo de Paris colocamos em prática uma política que permite atingir objetivos de redução de emissão de gases de efeito estufa e de proteção da Floresta Amazônica”, disse o ministro.

A França é um dos países da UE mais resistentes em relação ao acordo. Segundo informações da AFP, o temor é relativo aos impactos que o acordo entre os blocos podem ter no setor agrícola francês, que teme a entrada em larga escala de produtos sul-americanos, em especial carne bovina e açúcar.

Outro motivo para a resistência é relativo às normas ambientais. Enquanto na UE pecuaristas obedecem a normas ambientais cada vez mais rígidas, na América do Sul o setor usa antibióticos, hormônios do crescimento e soja geneticamente modificada.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Paulo oliveira disse:

    O acordo da união para o bem é o primeiro,Será eleito pelo povo de CRISTO JESUS,em relação a essas duas forças é lícito também países ajudarem a ( transportar os imigrantes dos países afetados pela crise para os países menos populosos da terra).

  2. Almanakut Brasil disse:

    Se ela quiser prejudicar seus negócios e suas empresas por aqui, que vá adiante.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *