Início » Vida » Ciência » Homens são mais propensos a reconciliações, diz Harvard
ESPÍRITO OLÍMPICO

Homens são mais propensos a reconciliações, diz Harvard

Estudo de Harvard reforça a tese de que, por razões evolutivas, os homens têm mais facilidade para fazer as pazes após disputas intensas

Homens são mais propensos a reconciliações, diz Harvard
O cumprimento entre atletas do tênis após partidas foi cronometrado pelos pesquisadores (Foto: Flickr)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Ao longo da história da humanidade os homens sempre lutaram entre si pelo domínio tribal, mas como esses duelos não destruíram tribos, deixando guerreiros mais vulneráveis e menos capazes de trabalhar em conjunto para se defenderem contra clãs hostis e predadores ferozes permanece um mistério. Uma teoria popular sugere que os homens são mais propensos a reconciliações após conflitos físicos violentos do que as mulheres.

Um novo experimento liderado por Joyce Benenson e  Richard Wrangham da Universidade de Harvard reforça essa hipótese. O estudo foi publicado na revista científica Current Biology.

No experimento, os pesquisadores coletaram 92 vídeos de torneios masculinos de tênis, tênis de mesa, badminton e boxe e 88 vídeos de torneios femininos desses esportes. Ao todo, atletas de 44 países foram analisados.

Atletas geralmente se cumprimentam após partidas com algum tipo de contato físico, como um aperto de mãos, no caso do tênis, ou até mesmo um abraço, como no boxe. Benenson e Wrangham cronometraram esses contatos e anteciparam que eles durariam mais tempo entre homens do que mulheres. Eles também previram que os homens fariam mais contatos espontâneos, como abraços e tapinhas nas costas após as disputas do que as mulheres. Em ambos os casos eles estavam certos.

Em todos os esportes analisados os homens fizeram contato físico por mais tempo após os jogos do que as mulheres. No tênis, o tempo médio de contato entre homens foi de 1,4 segundos, enquanto a média das mulheres foi de 0,8 segundos. No tênis de mesa, 0,6 segundos para os homens e 0,3 para as mulheres. Em badminton, os homens se cumprimentaram por 1,1 segundos e as mulheres por 0,8 segundos. Já no boxe, o esporte mais próximo de uma luta de verdade, os homens fizeram contato por 6,3 segundos, em média, após um duelo e as mulheres por apenas 2,8 segundos.

Diferenças semelhantes entre os sexos também têm sido observadas em chimpanzés.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Roberto1776 disse:

    Uma dica para homens casados: em disputas domésticas, não esperem que a mulher dê o braço a torcer. Tomem a iniciativa. É muito menos desgastante do que ficar esperando algo que dificilmente virá. Além disso, sem elas, a vida não tem graça.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *