Início » Internacional » Michael Bloomberg quer enfrentar Trump nas eleições
MAGNATA DA MÍDIA

Michael Bloomberg quer enfrentar Trump nas eleições

Entrada do magnata da mídia na disputa de 2020 tem potencial para gerar uma reviravolta dramática na corrida pela Casa Branca

Michael Bloomberg quer enfrentar Trump nas eleições
Bloomberg considera que atuais pré-candidatos democratas não têm força para vencer Trump (Foto: Ralph Alswang)

A corrida presidencial americana de 2020 pode ganhar uma reviravolta dramática com a possível entrada de um candidato com potencial para mudar os rumos da disputa pelo posto de candidato democrata no pleito.

Na última quinta-feira, 8, o magnata da mídia, filantropo ex-prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, anunciou que está se preparando para entrar na disputa por temer que os atuais nomes que aspiram a candidatura democrata não são fortes o bastante para vencer Donald Trump no pleito.

O anúncio foi dado por meio do porta-voz de Bloomberg, Howard Wolfson, que publicou um comunicado em sua conta oficial no Twitter. Confira abaixo na íntegra:

Mike acredita que Donald Trump representa uma ameaça sem precedentes para a nossa nação. Em 2016, ele discursou na Convenção Democrata, alertando para a presidência de Trump. Em 2018, ele gastou mais de US$ 100 milhões para ajudar a eleger democratas para garantir que o Congresso comece a responsabilizar o presidente. E este ano ele ajudou os democratas a conquistar o controle de ambas as casas do legislativo da Virgínia. Agora, precisamos terminar o trabalho e garantir que Trump seja derrotado – mas Mike está cada vez mais preocupado com o fato de a atual gama de candidatos não estar bem posicionada para fazer isso. Se Mike concorrer, ele oferecerá uma nova opção para os democratas, com base em um antecedente único de gestor da maior cidade dos Estados Unidos, de criação de um negócio a partir do zero e de ter assumido alguns dos desafios mais difíceis dos EUA como filantropo de alto impacto. Com base em seu histórico de realizações, liderança e sua capacidade de reunir pessoas para impulsionar mudanças, Mike seria capaz de enfrentar Trump e vencer”.

Em março deste ano, Bloomberg havia cogitado entrar na disputa, mas desistiu em seguida. Agora, a expectativa é de que ele avançará na ideia e entregará os papeis para oficializar a pré-candidatura já na próxima semana.

A entrada do magnata nas primárias democratas complicará a situação de Joe Biden, atualmente o pré-candidato democrata considerado o mais apto a derrotar Trump.

Há 17 pré-candidatos democratas. Além de Biden, a lista inclui nomes como os senadores Bernie Sanders (de Vermont), Elizabeth Warren (Massachusetts) e Kamala Harris (Califórnia). A longa lista de aspirantes ao posto de candidato democrata é criticada por ser considerada difusa e sem um nome de peso, além de Biden. Como apontado por Wolfson no comunicado, tal fato aumenta as chances de reeleição de Trump.

Segundo noticiou a BBC, pesquisas recentes apontam que Warren e Sanders – que são considerados mais à esquerda que Biden – perderiam para Trump na disputa, se um dos dois ganhasse a candidatura democrata.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *