Início » Economia » Nacional » Moody’s rebaixa nota de crédito de oito bancos brasileiros
'Rating'

Moody’s rebaixa nota de crédito de oito bancos brasileiros

Agência disse que 'há poucas razões para acreditar que esses bancos estariam isolados a partir de uma crise da dívida do governo'

Moody’s rebaixa nota de crédito de oito bancos brasileiros
Escritório da agência Moody's em Nova York (Fonte: Reprodução/Reuters)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Oito instituições financeiras brasileiras tiveram suas notas rebaixadas entre um e três graus nesta quarta-feira, 27, pela agência de classificação de risco Moody’s.

Em comunicado, a Moody’s justificou sua decisão afirmando que “nossa análise indicou que há poucas razões para acreditar que esses bancos estariam isolados a partir de uma crise da dívida do governo”.

Mau desempenho financeiro

As notas do Banco do Brasil, Safra, Santander e HSBC Brasil-Banco Múltiplo foram rebaixadas ao nível do rating de crédito soberano do Brasil, ou seja, o grau de investimento Baa2. As notas dos bancos Bradesco, Itaú Unibanco e o banco de investimentos Itaú BBA foram rebaixadas em um grau acima do rating soberano.

Já o Banco Votorantim teve sua nota rebaixada em um grau inferior ao nível do rating da dívida soberana brasileira, o que reflete o mau desempenho financeiro da instituição.

Fontes:
Veja - Agência Moody's rebaixa notas de oito bancos brasileiros

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Mauricio Fernandez disse:

    Vocês sabem aquela sacolinha que o FMI passa? Pois é, como eu disse a sacolinha não tem fundo. A China morre de rir. Os europeus esfregam as mãos. É melhor parar com o faz de conta que arranca votos dos ignorantes e começar a pensar sério.

  2. Carlos U. Pozzobon disse:

    Não há perigo dos bancos brasileiros quebrarem. Primeiro: não existe a liberdade bancária que vemos na Europa em que gregos e espanhóis trocam seus bancos locais por bancos alemães simplesmente transferindo seus euros. Com isso, não haverá problemas de liquidez nos bancos brasileiros. Segundo: o governo socorre. Sempre foi assim com os piores e mais saqueados, como o Banco Panamericano de Silvio Santos, uma vergonhosa operação de salvamento que custou alguns bilhões ao BC via Fundo Garantidor de Crédito. Por que o governo não socorreria os melhores bancos como Itau, Bradesco, etc? Além do mais, temos a maldita inconversibilidade do real, que nos mantém reféns do BC e a inexistência de um mercado de ouro como proteção contra a crise internacional. O Brasil tem 300 anos de mineração de ouro, mas até hoje os benefícios do metal não chegaram à população. O que o Moody’s está dizendo é que vem inflação pela frente e a dívida pública está chegando no limite do PIB. Logo….

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *