Início » Brasil » Petrobras volta atrás em reajuste do diesel
APÓS PRESSÃO DE BOLSONARO

Petrobras volta atrás em reajuste do diesel

Empresa desistiu de aumentar em 5,74% o preço do combustível após pressão de Jair Bolsonaro sobre a política de reajustes

Petrobras volta atrás em reajuste do diesel
Reajuste havia sido anunciado na última quinta-feira, 11 (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

A Petrobras voltou atrás em sua decisão de aumentar em 5,74% o preço do diesel, anunciada na última quinta-feira, 11. O reajuste foi reconsiderado após pressão do presidente Jair Bolsonaro sobre a política de reajustes da empresa.

Com o aumento, o valor do litro passaria a custar R$2,2662, sendo considerado o maior valor desde outubro do ano passado.

De acordo com uma fonte do Palácio do Planalto ouvida pela Reuters, Bolsonaro ligou para o presidente da Petrobras a fim de impedir o aumento do combustível. A fonte ressaltou que o presidente não aprovou a alteração do valor devido à greve dos caminhoneiros, que ocorreu em maio do ano passado e, dentre outras coisas, protestava contra o reajuste do diesel.

Em um comunicado, a Petrobras afirmou que revisou a questão e constatou que “há margem para espaçar mais alguns dias o reajuste no diesel”.

Ibovespa recua e Petrobras cai 6%

A pressão de Bolsonaro sobre o reajuste gerou no mercado o temor do retorno da intervenção do governo na política de preços da Petrobras, algo visto em governo anteriores.

“Bolsonaro está fazendo exatamente o populismo perigoso que Dilma fez, e isso é uma afronta às regras de governança e compliance da empresa. Se quer questionar a política, que se manifeste através do conselho de administração, mas quem decide preço é a diretoria executiva, e não o presidente da República”, disse a fonte à Reuters.

A B3, principal indicador da bolsa paulista, operou em queda nesta sexta-feira, após o recuo da Petrobras. Às 12h40, o Ibovespa caiu 0,53%, indo a 94.254 pontos.

As ações da Petrobras tiveram uma queda de 6,31% e foram negociadas abaixo de R$ 30. As ações preferenciais recuaram 5,11%, com um valor aproximado de R$27 por ação.

Fontes:
Reuters-Petrobras volta atrás e mantém preço do diesel após pressão de Bolsonaro, diz fonte

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Miguel Pedro Meira disse:

    A Petrobras é uma empresa monopolista, diferente do Banco do Brasil. Portanto a Petrobras não tem que ter lucro. A função da Petrobras é trabalhar para o povo brasileiro, não para os acionistas. A Petrobras é do Brasil, não de poucos. Quem não obtem lucro com a Petrobras, venda as ações. O problema é que a Petrobras quer ter receita em dolares mas não paga nada em dolares. Mas os materiais importados ? Todas as empresas brasileiras importam alguma coisa e nem por isso reajustam os seus preços todos os dias. O que acontece é que a Petrobras está querendo sair da falência e cobrir os roubos à custa do sangue do Brasil. O Brasil já foi roubado. Duas vezes, não. Se só conseguir sair da falência quebrando o Brasil (vide mais uma greve), feche as portas. Se ao menos extraísse a preço das Arábias, OK mas como não consegue não faz falta nenhuma. A Petrobras está investindo alto numa matéria prima falida, com os anos contados: o petróleo. Daqui a 30 anos ninguém mais vai precisar de petróleo. Na Venezuela deve ter petróleo a preço de banana.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *