Início » Cultura » Pilares de Stonehenge foram carregados por 230 km
PESQUISA

Pilares de Stonehenge foram carregados por 230 km

Pesquisa enfraquece a teoria de que as pedras, de cerca de duas toneladas, foram transportadas por mar e sugere que o blocos foram arrastados por terra ou carregados

Pilares de Stonehenge foram carregados por 230 km
Descoberta aumenta o mistério sobre um dos monumentos mais enigmáticos do mundo (Foto: Pixabay)

Eles estão entre os mistérios mais famosos e mais enigmáticos de toda a arqueologia: como construtores neolíticos, usando apenas ferramentas de pedra, madeira e osso, esculpiram os pilares de Stonehenge das colinas de Gales ocidentais – e como eles os transportaram por mais de 230 km para a planície de Salisbury?

Agora, uma escavação encontrou novas evidências intrigantes do método pelo qual as enormes pedras foram esculpidas da face da rocha em dois afloramentos escarpados das colinas Preseli em Pembrokeshire.

A localização das duas pedreiras monolíticas, segundo os arqueólogos, enfraquece a teoria de que as pedras foram levadas para Wiltshire por mar, sugerindo que os blocos de duas toneladas foram arrastados ou transportados por terra.

A pesquisa dos arqueólogos também apoia a possibilidade tentadora de que os arenitos possam ter sido usados pela primeira vez em um círculo de pedras no País de Gales, antes que o monumento fosse desmontado e transportado centenas de quilômetros a sudeste, por razões ainda desconhecidas.

“O que é realmente empolgante nessas descobertas é que elas nos levam mais perto de desvendar o maior mistério de Stonehenge – por que suas pedras vieram de tão longe?”, disse o professor Mike Parker Pearson, da University College London, que liderou a escavação.

“Todos os outros monumentos neolíticos da Europa foram construídos com megálitos trazidos de distâncias não superiores a 16 km. Agora, estamos procurando descobrir o que havia de tão especial nas colinas de Preseli há cinco mil anos, e se havia círculos de pedras importantes aqui, construídos antes que os arenitos fossem transferidos para Stonehenge”, disse Pearson.

A nova escavação se concentrou em um penhasco chamado Carn Goedog, onde a rocha dolerita malhada se forma naturalmente em lajes em forma de pilares. Pearson e sua equipe foram capazes de identificar recessos na face da rocha de onde foram extraídos pilares, carvão datado de carbono encontrado entre as lajes até o quarto milênio aC.

Mesmo que isso tenha sido encontrado, no entanto, a questão de por que eles foram transportados nunca pode ser totalmente respondida. “Nós nunca vamos entender Stonehenge. Essa é a beleza do monumento”, disse Pearson.

Fontes:
The Guardian-Mega lift? Stonehenge pillars were carried 230km over land – research

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *