Início » Internacional » Presidente do Senado do Chile rejeita almoço com Bolsonaro
VISITA OFICIAL

Presidente do Senado do Chile rejeita almoço com Bolsonaro

Jaime Quintana disse que não pode homenagear quem 'se manifesta contra minorias sexuais, mulheres e indígenas'

Presidente do Senado do Chile rejeita almoço com Bolsonaro
Apoiadores do governo de Sebastián Piñera criticaram a posição de Quintana (Fonte: Reprodução/Senado do Chile/Divulgação)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O presidente Jair Bolsonaro chega nesta quinta-feira, 21, a Santiago, no Chile, para discutir a criação do Prosul com líderes sul-americanos. Alguns políticos anunciaram, no entanto, que irão boicotar o almoço em sua homenagem.

É o caso de Jaime Quintana, presidente do Senado do Chile, que recusou um convite do presidente chileno, Sebastián Piñera, para almoçar com Jair Bolsonaro.

Quintana, que é do Partido pela Democracia, de centro-esquerda, informou que participará dos atos que incluem a visita do presidente da Colômbia, Iván Duque, porém não estará presente na programação que inclui o presidente brasileiro.

O presidente do Senado escreveu em uma rede social que, “em uma visita oficial (não de Estado), o Senado não tem obrigação de participar. O presidente Piñera nos convidou para almoçar em homenagem a Bolsonaro e como Mesa (que comanda o Senado) decidimos não ir. Minha convicção não me permite homenagear aqueles que se manifestam contra minorias sexuais, mulheres e indígenas”.

O vice-presidente do Senado do Chile, o socialista Alfonso de Urresti, também não participará da recepção a Bolsonaro. O político afirmou que o presidente do Brasil é um “perigo para a democracia […] É um ultradireitista, que pode provocar muito dano. Meu gesto de desagravo é a Bolsonaro, e não ao povo brasileiro”.

Apoiadores do governo de Sebastián Piñera criticaram a posição de Quintana e Urresti.

As discussões em Santiago vão contar com a participação de sete países. Além do próprio Chile, estarão presentes representantes da Colômbia, Argentina, Brasil, Paraguai, Peru e Equador. Os presidentes do México, Andrés Manuel López Obrador, do Uruguai, Tabaré Vázquez, e da Bolívia, Evo Morales, declinaram o convite.


Fontes:
G1 - Presidente do Senado do Chile recusa convite para almoço com Bolsonaro
Veja - Bolsonaro será recebido com animosidade no Chile

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. carlos alberto martins disse:

    vamos por ordem na casa.em primeiro lugar o sr Quintana ao invés de ouvir os puxa-sacos que compõe sua equipe que só lhe dão informações erradas,deveria andar no meio de nosso povo para ver e ouvir a verdade.temos um presidente que respeita todas as etnias,raças,ideologia cristã , diferenças sociais e comportamentais.e por fim o CHILE não tem nenhuma importancia na reconstrução de nossa Nação,portanto desejo ao sr Quintana muitas melancias em seu pescoço.

  2. jayme endebo disse:

    O chile é um péssimo exemplo de pacifismo e humanismo haja visto a armação junto com o Peru daquela guerra infame na qual os bolivianos perderam sua saída para o mar. Várias tentativas foram feita e continuam sendo feitas, inclusive na ONU, para reintegração de suas terras.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *