Início » Economia » Internacional » Redutos progressistas são um obstáculo para Obama
Eleições legislativas

Redutos progressistas são um obstáculo para Obama

Presidente democrata precisa reconquistar eleitores em Massachusetts, Connecticut e Colorado

Redutos progressistas são um obstáculo para Obama
O ex-presidente Bill Clinton e o senador Mark Udall fazem campanha no Colorado (Reprodução/Brennan Linsley/AP)

As regiões que deram ampla margem de votos ao presidente Barack Obama em 2008 e 2012 hoje são um obstáculo na caminhada dos democratas rumo ao controle da maioria dos governos estaduais do país. Tradicionais redutos progressistas na Costa Leste, como Massachisetts e Connecticut; Illinois (domicílio eleitoral de Obama); e Colorado – um exemplo da nova face demográfica dos EUA, composta por latinos, negros, jovens e mulheres solteiras – representam, no atual ciclo eleitoral, entraves à luta democrata.

Contra o atual líder americano pesam a insatisfação dos eleitores, a baixa intenção de comparecimento às urnas na próxima terça-feira, 4, e os equívocos cometidos por ele, durante sua gestão. Os democratas contam – apenas – com 14 governos sob seu comando em disputa, contra 22 dos republicanos. Além disso, o partido de situação defende quatro eleições apertadas, proporcionalmente, muito mais que as três da oposição.

No caso do Colorado, “nem é exatamente a qualidade dos candidatos, mas a conjuntura que é desfavorável aos democratas. Mais pobres, menos escolarizados, minorias, jovens tendem a ter índices maiores de abstenção nas eleições intermediárias e esta é a base eleitoral do partido”, afirmou o cientista político Seth Masket, da Universidade de Denver.

Já Massachusetts, que há três décadas não vota em candidatos republicanos à Presidência, para desespero de Obama, rompeu nos últimos oito anos a tradição; o partido ocupa o governo e detém a maioria da Legislatura.

“Os eleitores estão muito cansados dos políticos em geral. Quem está no cargo ou representa o partido de alguma forma no poder tende a ficar mais vulnerável”, avalia a cientista política Lara Brown, da George Washington University.

Em Connecticut, a reeleição do governador Dannel Malloy está ameaçada pelo aumento dos impostos, – aplicado no primeiro mandado – pelo corte de benefícios dos servidores e uma ação judicial, por contratações irregulares.

A gestão de Pat Quinn, em Illinios, por sua vez, vem colecionando dissabores, desde 2010. Apesar do panorama, os democratas têm chances de se manter nos quatro estados. As disputas mais apertadas sucederão na Geórgia, no Kansas na Flórida, atualmente sob comando republicano.

Fontes:
O Globo-Redutos progressistas são impasse para Obama

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *