Início » Vida » Meio Ambiente » Saúde será prejudicada caso meio ambiente não seja protegido
MEIO AMBIENTE

Saúde será prejudicada caso meio ambiente não seja protegido

A pauta contém questões críticas, como o fim do desperdício de alimentos, combate à poluição plástica e outros desafios

Saúde será prejudicada caso meio ambiente não seja protegido
A ONU declarou que o mundo está longe de cumprir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (Foto: NASA)

Uma nova avaliação sobre o estado do meio ambiente, desenvolvida pela Organização das Nações Unidas (ONU), alertou para a ameaça a saúda das pessoas devido aos danos do planeta. O estudo foi produzido por 250 cientistas de mais de 70 países durante os últimos cinco anos e publicado nesta quarta-feira, 13.

Cidades e regiões como Ásia, Oriente Médio e África poderão testemunhar mortes prematuras se não forem ampliadas as proteções ambientais nos locais. Segundo o alerta da publicação, também foi relatado que os poluentes de água criarão uma resistência antimicrobiana, que poderia ser a maior causa de mortes até 2050, podendo afetar a fertilidade tanto feminina quanto masculina, além do desenvolvimento neurológico infantil.

Segundo a ONU, o mundo tem a ciência, a tecnologia e os recursos financeiros suficientes para conseguirem se desenvolver, porém, falta apoio da população, empresas e de líderes políticos que continuam a utilizar modelos ultrapassados de proteção e desenvolvimento.

O Sexto Panorama Ambiental Global (GEO-6) foi lançado durante o fórum ambiental em Nairóbi, no Quênia. A pauta das negociações da Quarta Assembleia da ONU para o Meio Ambiente contém questões críticas, como o fim do desperdício de alimentos, combate à poluição plástica dos oceanos, entre outros desafios de cunho emergencial.

“A ciência é clara. A saúde e a prosperidade da humanidade estão diretamente ligadas ao estado do nosso meio ambiente”, afirmou Joyce Msuya, diretora-executiva interina da ONU Meio Ambiente. “Esse relatório é um panorama para a humanidade. Estamos numa encruzilhada. Vamos continuar no nosso caminho atual, que levará a um futuro sombrio para a humanidade, ou vamos dar uma guinada para um caminho de desenvolvimento mais sustentável? Essa é a escolha que nossos líderes políticos têm que fazer, agora.”

A projeção de um planeta saudável e com pessoas saudáveis se baseia em uma nova forma de pensar e agir, principalmente em mudar a ideia de “cresça agora e limpe a bagunça depois” para uma economia de “lixo-quase-zero”, até 2050. Segundo o Panorama, investimentos verdes de 2% do PIB de países iriam trazer um crescimento tão longo quanto o previsto atualmente, porém, com menos impactos.

A ONU declarou que o mundo está longe de cumprir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) até o ano de 2030, ou até mesmo 2050. Com as ações climáticas, o custo em alcançar as metas do Acordo de Paris se elevam, podendo reverter o progresso e, consequentemente, tornando estas metas impossíveis.

Mesmo que a urbanização esteja acontecendo em nível precedente, o sexto Panorama Ambiental Global apontou que o fenômeno poderá apresentar uma forma de elevar o bem-estar dos cidadãos, diminuindo a pegada ambiental e planejando o uso da terra e infraestrutura verde. O investimento  em áreas rurais também reduziria a pressão para que as pessoas migrem para as cidades.

O relatório solicita uma ação para conter o fluxo de 8 milhões de toneladas de poluição plástica que vão para os oceanos a cada ano. Embora tenha sido mais debatido nos últimos anos, ainda não existe um acordo global para enfrentar o lixo marinho.

“O relatório mostra que já existem políticas e tecnologias para traçar novos caminhos de desenvolvimento que evitarão esses riscos e levar saúde e prosperidade para todas as pessoas”, afirmaram Joyeeta Gupta e Paul Ekins, que copresidiram o processo do GEO-6.

“O que falta atualmente é a vontade política de implementar políticas e tecnologias a uma velocidade e escala suficientes. A quarta Assembleia das Nações Unidas para o Meio Ambiente, que está em curso nesta semana em Nairóbi, precisa ser o momento no qual os formuladores de políticas enfrentam os desafios e aproveitam as oportunidades de um futuro muito mais brilhante para a humanidade”, afirmam.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *