Início » Economia » Internacional » Vanuatu quer proibir fraldas descartáveis
MEIO AMBIENTE

Vanuatu quer proibir fraldas descartáveis

Medida visa reduzir o lixo plástico em Vanuatu, um dos países do Pacífico mais prejudicados pelas mudanças climáticas

Vanuatu quer proibir fraldas descartáveis
Além das fraldas, talheres de plástico e embalagens de alimentos também serão proibidos (Foto: Pxhere)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A República de Vanuatu, um pequeno país da Oceania de cerca de 276 mil habitantes, anunciou que planeja proibir as fraldas descartáveis a fim de reduzir a poluição gerada pelo produto.

Ralph Regenvanu, ministro das Relações Exteriores do país, anunciou a medida em uma conferência na capital Port Vila, alegando que os talheres de plástico e embalagens de alimentos também serão proibidos. “Eliminar esse item sozinho [as fraldas descartáveis] reduzirá desproporcionalmente o lixo plástico”, explicou o ministro em uma postagem no Twitter.

Vanuatu é um dos países do Pacífico mais prejudicados pelas mudanças climáticas e se orgulha em demonstrar sua liderança em questões ambientais. Em 2018, se tornou um dos primeiros países a proibir o uso de sacolas plásticas. Apesar de a proibição das fraldas ainda necessitar de aprovação, o projeto está programado para entrar em vigor em 1° de dezembro deste ano.

As fraldas atrapalham o meio ambiente porque são revestidas com plástico não biodegradável, além de utilizarem poliacrilato de sódio como um de seus absorventes. Segundo críticos, a produção das fraldas também contribui para o aquecimento global.

A polêmica também envolve os pais, que têm na fralda de plástico um objeto prático e rápido, além de afirmarem que o uso de fraldas de pano é considerado arcaico. Eles afirmam que a proibição seria um passo para trás.

O secretário do Meio Ambiente da Grã-Bretanha, Michael Gove, foi forçado a descartar a proibição da fralda no ano passado, depois de fazer observações improvisadas sobre formas de proibir seu uso.

O grupo ambiental Worldwatch Institute estimou em 2007 que 450 bilhões de fraldas eram usadas globalmente a cada ano. Um relatório da empresa americana Grand View Research afirmou que o mercado mundial de fraldas infantis valeria US$ 45,08 bilhões, em 2016, e cresceria para US$ 64,62 bilhões até 2022, em meio à crescente demanda de países emergentes, como China, Índia e Brasil.

Fontes:
Channel NewsAsia-Vanuatu to ban disposable diapers in bid to reduce pollution

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *