Início » Economia » Internacional » Voluntários cavam vala comum para vítimas de terremoto na Indonésia
PELO MENOS 844 MORTOS

Voluntários cavam vala comum para vítimas de terremoto na Indonésia

Até o momento, foram registradas 844 mortes em decorrência do terremoto, seguido de maremoto, que abalou o país na última sexta-feira, 28. Número, no entanto, ainda pode subir

Voluntários cavam vala comum para vítimas de terremoto na Indonésia
Cova coletiva foi cavada por questões de segurança e de salubridade (Foto: PixaBay)

Voluntários que auxiliam equipes de resgate na Indonésia cavaram nesta segunda-feira, 1, uma fossa comum para enterrar centenas de vítimas do terremoto, seguido de maremoto, que abalou a Ilha Célebes (Sulawesi, em indonésio), na última sexta-feira, 28.

Até o momento, foram contabilizados 844 mortos em decorrência da tragédia. Equipes de emergência tentam encontrar sobreviventes em meio aos escombros, e a cova coletiva foi cavada por motivo de segurança e questões salubridade.

O governo da Indonésia pediu ajuda internacional. O número de vítimas atual é superior ao terremoto que abalou a ilha indonésia de Lombok, em agosto deste ano, matando mais de 500 pessoas. Autoridades temem um número maior de mortos, pois uma grande parte da região ainda permanece inacessível.

Agências humanitárias e ONGs se prontificaram a ajudar o país, mas o envio de material à região é bastante complicado, pois estradas estão bloqueadas e os aeroportos estão muito danificados. A ONU estima que 191 mil pessoas precisam urgentemente de ajuda após o desastre.

A ONG Oxfarm prevê o envio de ajuda para cerca de 100 mil pessoas, como alimentos instantâneos, equipamentos de purificação de água e barracas, declarou Ancilla Bere, diretora da organização na Indonésia. “Mas o acesso é um grande problema”, destacou o diretor do programa Save The Children, Tom Howells. “As organizações de ajuda e as autoridades locais se esforçam para chegar a várias comunidades ao redor de Donggala, onde acreditamos que há grandes danos materiais e a possível perda de vidas humanas em grande escala”, explicou Howells.

A maioria das vítimas foi registrada em Palu, cidade de 350 mil habitantes, na costa oeste da Ilha Célebes, informou a Agência de Gestão de Desastres. Porém, autoridades também estão preocupadas com a região de Donggala, mais ao norte da ilha.

Com um cenário devastador, equipes trabalham contra o tempo para localizar sobreviventes. Até então, duas pessoas foram resgatadas com vida, próximo aos destroços do hotel Roa Roa. Moradores procuram parentes desaparecidos em hospitais e necrotérios improvisados e fontes do governo local informaram que 1,2 mil detentos escaparam de prisões da região.

 

Leia mais: Indonésia já tem mais de 800 mortos após terremoto e maremoto 

Fontes:
Estadão-Indonésios cavam fossa comum para enterrar vítimas de terremoto; número de mortos vai a 844

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *