Início » Opinião » As doenças do mundo virtual chegam por e-mail
Internet

As doenças do mundo virtual chegam por e-mail

Para evitar passar adiante algo que verdadeiramente fará mal a seus amigos e parentes, o usuário pode verificar a autenticidade de certos conteúdos da rede. Por Claudio Carneiro

As doenças do mundo virtual chegam por e-mail
Mensagens povoam internet e caixas de e-mail roubando tempo e paciência (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Não existe pessoa no mundo que não tenha recebido por e-mail uma destas mensagens ou se dado ao trabalho de lê-la, na íntegra, ao menos uma vez. São abaixo-assinados, alertas de crimes ou perigos iminentes, correntes, falsas mensagens bancárias, malas diretas ou pirâmides. É o mal que povoa a internet e nossas caixas de e-mail roubando nosso tempo e paciência.

Um dos alertas, por exemplo, narra em detalhes o perigo de ser paquerado na rua por uma bela mulher e, algumas horas depois, acabar com ela num motel. Esse sonho de consumo acabaria, segundo a corrente recebida, com o incauto desmaiado numa banheira com água gelada e um alerta para não sair dali, uma vez que os rins da vítima haviam sido retirados para transplante.

Sempre acompanhadas de frases afirmativas como “vamos alertar a todos – é sério”, “esta aconteceu no Barra Shopping”, “uma nova modalidade de roubo – muito cuidado”, “leia com atenção e avise parentes, filhos, amigos e vizinhos” ou “isto veio de fonte confiável e pode acontecer com você”, estas lendas urbanas seriam uma espécie de versão eletrônica da mula sem cabeça ou outras superstições sem sentido. Tais mensagens vêm, geralmente, em spam – de origem desconhecida – que recebemos diariamente em nossos e-mails pessoais ou de trabalho. Algumas delas utilizam programas que facilitam ou automatizam a obtenção de endereços e o envio a um grande número de destinatários. Esta mesma ferramenta é utilizada para a disseminação de spywares – vírus que invadem o computador e têm, como objetivo principal, a identificação de senhas pessoais de contas bancárias, de e-mail e outras informações pessoais, secretas e intransferíveis.

Seu amigo traz um vírus de presente

Mas nada impede que um amigo mais impressionável e bem intencionado envie o conteúdo de uma delas para que você, leitor, “não caia num novo golpe” que pode ser, por exemplo, aquele que narra a abordagem de alguém usando muletas e se aproxima com um pedaço de papel nas mãos. Logo em seguida, a “vítima” começa a se sentir mal e perde os sentidos. Pronto, a rede de mentiras acaba de inocular mais um com a droga “que está na moda no Brasil”: a burundanga ou escopolamina.

Fora do fantasioso mundo virtual, o produto butilbrometo de escopolamina, na verdade, é utilizado como um antiespasmódico que, eventualmente, e no máximo, pode causar a sensação de “boca seca”, retenção urinária ou outras pequenas reações. Ocorre que o spam é extremamente dramático e destaca que a escopolamina pode levar à “perda total do livre-arbítrio”, permitindo que criminosos transformem suas vítimas em obedientes zumbis com aparência sóbria – subordinados a esvaziar suas próprias contas bancárias e até fazer sexo com seus algozes. Tem gente que acredita e, quem sabe, chutaria as muletas do primeiro deficiente físico que lhe aparecesse pela frente.

Lendas urbanas, falsas mensagens de bancos e sites de vendas ou tentativas de envolver o usuário em correntes de doações, por exemplo, recebem o nome genérico de “hoax” e buscam explorar o lado emocional do leitor, exibindo fotos – geralmente de crianças doentes – e pedindo dinheiro para o tratamento delas. O hoax pode trazer também ameaças ao leitor ou ainda um link contendo o já citado “spyware” e um inevitável binômio de causa e consequência: “clicou, dançou”.

Para evitar passar adiante algo que verdadeiramente fará mal a seus amigos e parentes, o usuário pode verificar a autenticidade de certos conteúdos da rede. O endereço http://www.symantec.com é mantido pelo fabricante do antivírus Norton e informa sobre novos e falsos vírus e hoax na rede. Função semelhante tem o brasileiro http://www.quatrocantos.com que revela ainda dicas simples para identificar uma mensagem ou link falsos. Uma delas, por exemplo, sugere que se passe a seta do mouse sobre o link “oferecido” pelo remetente e verificar se coincide com o da verdadeira instituição. Se for diferente ou utilizar serviço de provedor gratuito você acaba de descobrir que recebeu uma mensagem falsa. O Quatrocantos destaca também os mais recentes “lançamentos” do mundo do mal, como os e-mails “Não atenda o 9965-0000: o seu telefone será clonado” e “Suco de limão com bicarbonato de sódio cura o câncer” embora disfarçados de prestação de serviço, são, na verdade, os novos vírus da dor de ouvido e do amargor do estômago, respectivamente.

Outra modalidade de hoax traz textos medíocres – e pretensamente intelectualizados – atribuídos a Arnaldo Jabor, Carlos Drummond de Andrade, João Ubaldo Ribeiro, Luis Fernando Veríssimo, Ricardo Boechat ou Zuenir Ventura. Apesar do aspecto inofensivo deste formato, ele traz uma droga perigosa que rouba o que você tem de mais precioso: o seu tempo. E cuidado: alguns conteúdos são tão ruins que podem causar transtornos à inteligência e à paciência. Tais mensagens trazem ainda um grande mistério: por que seus autores perderam tanto tempo redigindo para entregar os direitos autorais a alguém que eles mal conhecem?

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

10 Opiniões

  1. Genivaldo disse:

    ótima informação.

  2. Almanakut Brasil disse:

    Se a gente recebesse os prêmios que nos enviam, pedindo endereço, número de documentos e conta bancária, estaríamos milionários!

    É só jogar no spam, filtrar e ignorar!

    Mas em alguns casos, voltam com outro endereço!

    Nos sites oficiais, sempre há mensagens de alerta, sobre fraudes e conteúdos falsos!

    Em caso de dúvida, coloque o nome da empresa, órgão público ou entidade, na caixa de busca e procure pela veracidade das informações!

  3. marieloupe disse:

    Um dos sinais mais claros de falsos e-mails de instituições bancárias ou empresas são os grosseiros erros de Português. Pontuação mal feita, ortografia capenga, concordância surda… É fácil descobrir. Até em falsos e-mails em Inglês, Espanhol ou Francês percebe-se a falcatrua.

  4. Evandro Alexandre disse:

    Em alguns casos, os erros são propositais para que sejam identificados em caso de cópia e redirecionamento da mensagens ou links!

    A imprensa e a mídia em geral também erram propositadamente, por vício ou desconhecimento!

    Exemplos: R(é)corde, em vez de Rec(ó)rde.

    X(é)rox, em vez de Xer(ó)x.

    E uma salva de palmas é quando se bate uma palma de uma mão contra a outra apenas uma vez, em vez de aplauso, que é quando se bate várias vezes ininterruptamente.

    E em relação à matéria, o CLIQUE AQUI exerce o mesmo efeito em quem não respeita placas que dizem PARE, NÃO BATA A PORTA, NÃO URINE FORA DO VASO, NÃO JOGUE PINGA NO CHÃO e etc.

  5. olbe disse:

    ..e tem tb os pedidos de ajuda que basta clicar para tal empresa pagar pelo tratamento de uma criança…Só repasso depois de checar qd tiver um telefone. Nunca alguém me atendeu no número dado e as vezes é de um pobre coitado que não sabe pq deram seu telefone..
    A última foi do Cacau Show, vc devia repassar para 15 pessoas e recebería em casa os últimos lançamentos de bombons.Liguei pra loja, o nome do gerente e o telefone estava correto mas a oferta eles nào sabiam de nada…só pode ter sido de um concorrente!!!

  6. Samuel disse:

    Melhor comentário o do Genivaldo: SINTÉTICO!
    Samuel

  7. vargas Digitador disse:

    “Uma delas, por exemplo, sugere que se passe a seta do mouse sobre o link “oferecido” pelo remetente e verificar se coincide com o da verdadeira instituição.” Esta é uma das mais utilizadas por mim, ao tempo de clicar como lixo eletronico, onde a equipe Windows, sugere que o amigo que enviou a mensagem pode estar sendo alvo de hacker, e que podemos mantê-lo, somente anulando a mensagem como lixo ou também excluir definitivamente o endereço em questão. É preciso aumentarmos a cautela. A inteligência dos bandidos parece se desenvolver em maior velocidade, já que existem a cada dia mais pessoas “inocentes”, marinheiros de primeira viagem acessando o mundo mágico da Internet. Parabéns pelo artigo!

  8. celia disse:

    Gostei muito do alerta,parabéns!Muito útil,devemos ficar atentos para não enviar presente de grego para as pessoas que gostamos.

  9. Maria Oliveira disse:

    Acabei de repassar o email sobre limao e bicarbonato…Obrigada de nos alertar.

  10. Miriam Santiago disse:

    Adorei os assuntos sobre Um dia sem Google e as Doenças do mundo virtual.
    Vocês estão de parabéns por nos alertar e pelas sucintas e inteligentes matérias.
    Grande abraço,
    Miriam

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *