Início » Opinião » Biografias » A queda de Constantinopla
Nesta Data

A queda de Constantinopla

No dia 29 de maio de 1453, os turcos invadiram a cidade

A queda de Constantinopla
Cena de batalha ocorrida em Constantinopla, pintada em 1499

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Constantinopla era uma das cidades mais importantes do mundo, sendo uma das possíveis rotas comerciais por terra entre a Ásia e a Europa. A cidade foi capital do Império Romano sob o nome de Bizâncio — posteriormente seria renomeada pelo imperador Constantino, o Grande.

Apesar de a religião cristã ser a oficial do império, a cidade era habitada por cristãos e mulçumanos. Com a tomada de Constantinopla pelos cruzados em 1204, o império bizantino se desfez em inúmeros impérios.

Em 1453, a fraqueza militar é notada pelos osmanlis, tribo turca das estepes da Ásia. “Os osmanlis eram inicialmente bastante pacíficos e não chamaram a atenção dos bizantinos. (…) Os osmanlis eram até muito úteis aos bizantinos, pois se dedicavam à pecuária”, explica o professor Peter Schreiner, professor e especialista do assunto na Universidade de Colônia.

Constantinopla, que já tivera 300 mil habitantes, agora era uma cidade com apenas 30 mil pessoas. Para terminar sua decadência, a cidade foi invadida pelas tropas do sultão Mehmed, o Conquistador.

No dia 29 de maio de 1453, Constantinopla foi tomada por 70 navios turcos em uma ação noturna. As tropas conduziam os navios para um dos portões menos guardados e, após poucas horas, conseguiam invadir o espaço entre as muralhas interna e externa da cidade.

O sultão Mehmed pretendia transformar a cidade na capital de um império otomano. Para isso, rebatizou Constantinopla para Istambul. A religião cristã não foi proibida, mas o islamismo tornou-se a religião oficial.

O império otomano teve um apogeu que durou um século. Os cem anos seguintes viram o enfraquecimento gradativo do império, que deixou de existir com a Primeira Guerra Mundial. Com o fim da guerra e do movimento de independência, criou-se a República da Turquia.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Eleutério Sousa disse:

    Esta data convencionou-se como o início da Idade Moderna e fim da Idade Média…

  2. Samuel disse:

    É. E na Idade Super-Ultra-Moderna novos sultães Mehmed dominarão todo o ocidente, não com navios, canhões ou bombas atômicas, mas com berços. Enquanto os casais cristãos não querem mais saber de filhos e, sim, de uma vida hedonista e regalada, com afrouxamento cada vez maior dos princípios morais, os muçulmanos, políganos ou não, fazem filhos, num clima rigoroso de temora Alá.
    Acorda, Ocidente!!!
    Samuel

  3. Regina Caldas disse:

    O grande erro da liderança turca foi desafiar a Russia, aliando-se á Alemanha. Perderam a guerra e acabaram nas mãos de ingleses e franceses que os enganaram com acordos de armistício desleais. E suas esperanças na Conferência de Paz em Paris, em 1919 acabaram frustradas e os turcos cairam no esquecimento.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *