Início » Opinião » Biografias » Morre Vital Brazil, o criador do soro antiofídico
NESTA DATA

Morre Vital Brazil, o criador do soro antiofídico

Em 8 de maio de 1950, morreu o médico Vital Brazil, que descobriu a vacina que combate o veneno de serpentes como a jararaca e cascavel

Morre Vital Brazil, o criador do soro antiofídico
Vital Brazil descobriu a especificidade do soro antiofídico, que combate o veneno das serpentes e de diversas outras espécie animais (Reprodução/Internet)

O médico Vital Brazil Mineiro da Campanha nasceu em 28 de abril de 1865, no estado de Minas Gerais, e morreu no dia 8 de maio de 1950, na cidade do Rio de Janeiro, aos 85 anos.

Vital Brazil foi criado nas cidades de Campanha, onde nasceu, Itajubá e Caldas. Ainda na infância, aos nove anos, já trabalhava para ajudar os sete irmãos e os pais, José Manoel dos Santos Pereira Júnior e Mariana Carolina Pereira de Magalhães.

Com quinze anos de idade, Vital se mudou para São Paulo com sua família, mas foi na cidade do Rio de Janeiro em que ele deu início à carreira de médico. Ingressou na Faculdade de Medicina aos 21 anos de idade, enquanto trabalhava como escrevente da polícia e professor, a fim de aliviar suas dificuldades financeiras.

Em 1891, já formado na universidade, Brazil retornou a São Paulo, casado com sua prima, Maria da Conceição Philipina de Magalhães, onde trabalhou como médico sanitarista em várias cidades do interior. Durante as epidemias de febre amarela, varíola e cólera, chefiou a comissão sanitária em Cachoeira, no vale do Paraíba e combateu a peste bubônica na cidade de Santos, contraindo a doença durante o trabalho.

No campo, principalmente em Botucatu, onde trabalhou durante muito tempo, Vital presenciou acidentes causados por serpentes venenosas. As vítimas, em sua maioria, não resistiam às picadas e morriam. Este fato despertou a atenção do médico, levando-o a estudar o assunto. Abandonou a clínica e foi trabalhar no Instituto Bacteriológico de São Paulo, hoje Instituto Adolfo Lutz, onde deu início a suas pesquisas sobre soros antiofidicos, com objetivo de combater os venenos das serpentes.

Por causa dos seus estudos contínuos e da sua dedicação à saúde pública, Vital foi convidado pelo governo do Estado de São Paulo a criar um Instituto Soroterápico, a fim de produzir soros e vacinas que combatessem as epidemias que atingiam a população de todo o Estado. As experiências foram realizadas na fazenda Butantan, comprada pelo governo de Rodrigues Alves em 1901. Foi lá que Brazil começou a fazer testes para desenvolver a vacina contra a peste e produziu as primeiras ampolas de soro contra o veneno de jararaca e cascavel.

Somente em 1903, Vital Brazil descobriu a especificidade do soro antiofídico, dos soros específicos contra picadas de aranha, do soro antitetânico e antidiftérico e do tratamento para picada de escorpião. As vacinas produzidas também serviam em combate ao tifo, varíola, tétano, psitacose, disenteria bacilar e BCG. A fazenda Butantan, desprovida de recursos e infra-estrutura ganhou prestígio e passou a ser conhecida como um grande centro de pesquisas, agora chamado de Instituto Butantan.

Vital foi responsável, também, pela criação de uma das primeiras escolas do Brasil que alfabetizavam crianças de dia e adultos à noite. Em função da sua experiência profissional no campo, desenvolveu materiais de informação de prevenção às picadas de cobras e outros animais. Inventou uma caixa de madeira barata e segura para que os fazendeiros pudessem capturar as cobras e firmou convênios com as estradas de ferro para transportá-las, pois eram essenciais à fabricação do soro.

Consagrado em congresso científico nos Estados Unidos em 1915, Vital Brazil também foi reconhecido na Europa, onde se encontrava a vanguarda da pesquisa médica da época. Além do Instituto Butantan, que até hoje é um centro de excelência em pesquisas científicas, Vital Brazil foi convidado pelo governo do Estado do Rio de Janeiro a criar um centro de pesquisas biológicas em Niterói, que ganhou seu nome. O Instituto Vital Brazil é reconhecido internacionalmente e, anualmente, é responsável pela formação de cientistas sérios e competentes.

Fontes:
Wikepedia-Vital Brazil

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

11 Opiniões

  1. Juliano Mossin disse:

    boa tarde!

    Euclides Caetano E. Silva

    As espécies de cobras citadas por você são de gênero e espécie diferentes:
    Cascavel: Crotalus D. terrificus
    Jibóia: Boa constrictor

    Animais de espécies e gêneros diferentes não se cruzam

    Animais de gêneros iguais podem ter descendentes, mas os filhos são inférteis.

    No caso que você citou não pode ocorrer, é impossível, o que pode acontecer é a falha de reconhecer o tipo de serpente e a espécie que foi identificada como jiboia.

    Sou biólogo, chefe do Controle de Vetores de Sertãozinho do estado de São Paulo e encontramos várias espécies de serpentes, inclusive
    várias jiboias e várias cascavéis.
    Você também pode pesquisar em vários livros produzidos por herpetólogos e não existe nenhuma referência a este tipo de acontecimento.
    É importante ressaltar que os ofídeos tem o seu papel na natureza e não devemos matá-las, se possível capturá-las por técnicas apropriadas e seguras e se for reconhecida peçonhenta encaminhar para os Institutos ou soltá-las longe do convívio dos humanos

    Atenciosamente

    Juliano Mossin

  2. Danilo Sávio Rocha Cavalcante disse:

    Estou escrevendo um livro e um dos personagens será picado por uma cobra jararaca, daí fui pesquisar sobre os efeitos do veneno e como levo a história para o ano de 1835, provavelmente, o veneno será letal e como não existia o soro… aprendi um pouco sobre esses seres perigosos, não mais do que gente… Segundo o que verifiquei as cobras não são predadores predadores do homem, o que acontece é um acidente. E vi numa entrevista que elas acham o ser humano muito feio. Pode? A matéria chama atenção ainda mais para a realidade de hoje nem todo médico entende do assunto.Vital um grande homem. Boa matéria.

  3. Euclides Caetano e Silva disse:

    Foi muito importante à descoberta do soro antiofídico, e seu uso; mas também é importante lembrarmos, que se passaram muitos anos e as pesquisas não estão sendo atualizadas; lembrando, que muita gente acha que são lendas , mas pessoas já morreram, por picadas de cobras gibóia , estas que sofreram mutações, ao cruzarem com cascavel, e outras conhecidas como cobra da água que são venenosas, pois cruzaram com outras espécies venenosas. qualquer informação à pesquisadores encontro-me a
    disposição.

  4. aaaaaa que coisa nao euma pena que tenha morrido tao ja disse:

    nossa que deus o guarde muito bem

  5. Gutemberg disse:

    Parabéns pela Matéria, O&N!
    Fico muito feliz em ver essa homenagem a mais um grande brasileiro!

  6. VAN disse:

    Merecida homenagem a um grande Brasileiro,a tão Ilustre Cientista, com certeza, motivo de orgulho a todos Brasileiros.
    Além da figura humana que foi Vital Brazil.
    Parabéns, pela matéria no O&N.

  7. Regina Caldas disse:

    Aos 9 anos de idade tive difteria. Fui salva com o soro antidiftérico. Posso afirmar então, que minha vida foi salva pelo esforço e tenacidade de um grande médico: Vital Brasil! Minhas homenagens a ele!

  8. André Vinícius Vieites disse:

    Melhor destino que os propagadores das idéias de 1915, foram descritos no livro de Claude d’Abbeville e posteriormente no livro de frei Cristóvão de Lisboa. Eu consegui digitalizar algumas passagens desses livros.
    Ass: André Vinícius Vieites

  9. André Vinícius Vieites disse:

    =Muito tempo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! – Durante a primeira guerra mundial, para atrair as esperanças e desviar sobre si cuidados dos poderes públicos, surge um produto novo na pauta de exportação dessa época: o babaçu. Então esse meio se decifra entre a cólera, a peste bubônica e a subsitência e sobrevivência do babaçu. Ass: André Vinícius Vieites

  10. Da redação disse:

    Queremos agradecer ao leitor Edvaldo que nos sugeriu, algum tempo atrás, a inclusão de Vital Brazil na nossa galeria de grandes brasileiros.

  11. EDVALDOTAVARES disse:

    VITAL BRAZIL – CIENTISTA QUE HONRA O BRASIL. Como é gratificante ver relatos nos veículos de comunicação sobre brasileiros que são e foram destaque nacional e internacional. Mereceram tal reconhecimento em decorrência da realização de feitos dignificantes para o BRASIL e humanidade. Para um povo que tem baixo nível cultural, pouca leitura, baixíssima auto-estima, desconhecedor da própria história e, diariamente, é bombardeado com notícias deprimentes que o faz acreditar ser destituído de valores, de heróis e grandes vultos, ver o nome do grande cientista brasileiro, Vital Brazil Mineiro da Campanha, homenageado com um relato dos seus feitos na página deste jornal enche de orgulho o sofrido peito e faz o traulitado coração brasileiro bater ritmado e mais rápido. Senhores desiludidos com a sua Nação, o BRASIL não tem somente corruptos, bandidos e ladrões, tem também homens e mulheres sérios dispostos a fazê-lo uma grande Pátria. Este país tem história digna de despertar grandes emoções e fazer todos, inclusive os jovens, estufarem o peito e orgulhosamente dizerem "SOU FELIZ POR TER NASCIDO NO BRASIL". A reportagem sobre o pesquisador Vital Brazil, neste momento, fez-me esquecer todos os acontecimentos deprimentes e pleno de entusiasmo dizer "TENHO ORGULHO DE SER BRASILEIRO". "BRASIL ACIMA DE TUDO". EDVALDOTAVARES. MÉDICO. SÃO PAULO/SP.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *