Início » Cultura » Corpus Christi: o significado de uma data
CULTURA

Corpus Christi: o significado de uma data

Corpus Christi é sempre celebrado em uma quinta-feira, pois foi neste dia da Semana Santa que Jesus teria partilhado o pão e o vinho com seus apóstolos

Corpus Christi: o significado de uma data
Tapete de serragem é fabricado para marcar a data em algumas cidades brasileiras(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

As duas principais celebrações do calendário católico – Natal e Páscoa— são relacionadas à trajetória humana de Jesus Cristo na Terra— respectivamente nascimento e ressurreição. Remetem a passagens comuns a todos os homens – vida e morte – e consequentemente a uma compreensão histórica mais simples, ainda que o entendimento de seus significados exija reflexão e fé.

Corpus Christi, celebrado pela Igreja Católica em todo mundo, este ano em 20 de junho, no entanto, é uma data que muitos católicos, mesmo que “praticantes” — como se diz no Brasil —, desconhecem origem e significado. Mais do que o primeiro dia de um feriado prolongado, a data marca a celebração do “Corpo de Cristo” e o mistério da Eucaristia, o sacramento do corpo e do sangue de Cristo.

O ritual da Eucaristia começou a ser celebrado pela Igreja no século XIII, na Europa. Até hoje, representa o sacrifício de Jesus pelos homens, um convite para se renovar o vínculo com sua memória e o amparo que ele pode oferecer a seus discípulos. Para os que não creem, pode não significar nada. Para os fiéis, o ritual de eucaristia na missa transcende o simples gesto de ingestão de hóstia e vinho, alimenta o espírito. É o mistério da fé.

No Brasil, a festa integra o calendário oficial católico desde 1961. Na data são celebradas missa, procissão e adoração do Santíssimo Sacramento. Uma tradição no país – trazida pelos colonizadores portugueses – é a confecção de tapetes com flores, areia e serragem coloridas, pedras e outros materiais, que cobrem ruas de cidades como Ouro Preto e São João Del Rey, em Minas Gerais, e Petrópolis, no estado do Rio de Janeiro. Os tapetes de Corpus Christi reúnem grupos e famílias inteiras no planejamento e execução de um trabalho que consome horas, às vezes dias, para estar finalizado. Quando a procissão passa, os pés destroem o que foi feito com tanto cuidado pelas mãos daquela comunidade. Doação, celebração da beleza, a finitude da vida diante da inexorabilidade da morte — estes são apenas alguns dos muitos significados a que este ritual pode ser associado.

Na homilia da missa de Corpus Christi de 2003, o papa João Paulo II disse:“Tomai, isto é o Meu corpo… Isto é o Meu sangue. Ouçamos de novo as palavras de Jesus, enquanto oferece aos seus discípulos o pão que se tornou seu Corpo, e o vinho que se tornou seu Sangue. Ele inaugura assim o novo rito pascal: a Eucaristia é o sacramento da nova e eterna Aliança”.

Corpus Christi é sempre celebrado em uma quinta-feira. Foi neste dia da Semana Santa que Jesus partilhou o pão e o vinho com seus apóstolos, instruindo-os a repetir este gesto, em sua memória, tendo o pão como simbolismo de seu corpo e o vinho como de seu sangue. Em João 6, 55 – 59, Jesus diz: “O que come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna e eu o ressuscitarei no último dia. Porque a minha carne é verdadeiramente comida e o meu sangue é verdadeiramente bebido. O que come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. O que come deste pão viverá eternamente”.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. anonima disse:

    gostei precisava disso

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *