Início » Internacional » Donald Trump: o Levy Fidelix da política americana
eleições nos EUA

Donald Trump: o Levy Fidelix da política americana

Magnata Donald Trump alcança o segundo lugar nas pesquisas nacionais dos pré-candidatos republicanos à presidência dos Estados Unidos

Donald Trump: o Levy Fidelix da política americana
O magnata é conhecido por seus discursos ultrajantes e declarações polêmicas (Foto: Flickr)

O empresário Donald Trump  é uma força na corrida presidencial republicana. Duas pesquisas recentes o apontam em segundo lugar entre os candidatos do partido, perdendo apenas para Jeb Bush. A popularidade de Trump preocupa e irrita seus oponentes, além de boa parte do seu próprio partido.

Na política e na mídia, Trump é considerado uma piada. Insolente, arrogante e potencialmente perigoso, mas uma piada.

Um pouco disso é atribuído ao fato de que o magnata e apresentador do reality show “The Apprentice” (cuja versão brasileira, “O Aprendiz”, é apresentada por Roberto Justus) é um gênio quando o assunto é concentrar o foco nele mesmo. Ele prospera nas mídias sociais. A imprensa adora dar destaque ao constante fluxo de injúrias e comentários ultrajantes, incluindo o seu argumento de que o México está propositalmente enviando traficantes de drogas estupradores e portadores de doenças infecciosas para os Estados Unidos. Por causa desse comentário, a emissora de TV NBC rescindiu seu contrato com Trump, e o México e a Costa Rica anunciaram a retirada de suas candidatas do concurso Miss Universo, do qual Trump é coproprietário.

Radicalismo midiático

Donald Trump não tem uma filosofia governamental coerente. Até o ano passado, ele era registrado como democrata, e apenas recentemente começou a se aliar ao partido republicano.

Trump promete construir um muro na fronteira sul dos Estados Unidos – e fazer os mexicanos pagarem por ele. Ele diz que tem um “plano infalível” para derrotar o Estado Islâmico “rapidamente”. Ele terá um “ótimo relacionamento” com Vladimir Putin enquanto, ao mesmo tempo, impedirá o Irã de conseguir uma arma nuclear. Suas visões em relação à China são mais barulho do que qualquer outra coisa (“A China estaria encrencada. Coitados dos chineses”, diz.). Ele também acha que será “o melhor presidente que Deus já criou”. Acredita que vacinas causam autismo e foi quem mais defendeu a ideia de que o presidente Obama – um “doido” e “talvez” um muçulmano – talvez não tivesse nascido nos EUA.

Donald Trump tem certeza que os mexicanos que cruzam a fronteira são traficantes e estupradores, mas pode “presumir” que há “algumas pessoas boas atravessando também”.

Quanto ao discurso político, Trump é ofensivo e ignorante. Seus críticos são “perdedores”, “idiotas” e “burros”. Esses são os tipos de argumentos geralmente presentes nas escolas primárias, não em campanhas presidenciais. Ainda assim, é lá mesmo, nas campanhas, ganhando projeção nacional, que eles estão sendo usados.

Fontes:
The New York Times-President Donald Trump? Just Say No

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *