Início » Vida » Ciência » Escolha do sexo do bebê: um negócio milionário
tendências e debates

Escolha do sexo do bebê: um negócio milionário

Mercado de seleção de gênero já movimenta pelo menos US$ 100 milhões a cada ano

Escolha do sexo do bebê: um negócio milionário
Empresas estrangeiras já estão faturando alto com a seleção de gênero (Foto: Pixabay)

É muito comum: logo após a notícia da gravidez, começam as conjecturas sobre o sexo do bebê. E aí pode vir a decepção de alguns pais ao saberem o resultado. De olho nesse filão de mercado, empresas estrangeiras já estão faturando alto com a seleção de gênero, negócio que gera uma receita de pelo menos US$ 100 milhões a cada ano, período em que são realizados de 4 a 6 mil procedimentos.

O custo médio do processo em clínicas de alto nível é de cerca de US$ 18 mil. A Fertility Institutes, que funciona nos Estados Unidos, é a líder mundial da técnica de seleção de gênero feita através de diagnóstico genético pré-implantacional (PGD), método desenvolvido no início dos anos 1990 com o objetivo de identificar possíveis anomalias cromossômicas no embrião antes de ele ser transferido para o útero. Os EUA são um dos poucos países no mundo que legalmente permite a utilização do PGD com o intuito de seleção de sexo. Canadá, Reino Unido e Austrália, por exemplo, consideram a intervenção ilegal.

“No Brasil, a escolha do sexo do bebê está proibida”, esclarece a médica Genevieve Coelho, diretora do Instituto Valenciano de Infertilidade de Salvador. “Os pais que optam pelo tratamento de infertilidade querem normalmente um filho. Para eles, a escolha do sexo é irrelevante”, completa ela.

Ao contrário das mulheres que buscam a fertilização in vitro com a esperança de conceber qualquer criança, as pacientes da clínica Fertility Institutes já costumam ter dois filhos. Elas são tipicamente mulheres de cerca de 30 anos, casadas e de classes média e alta.

O chefe do setor de Obstetrícia da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro, Jorge Rezende Filho, ressalta que, em geral, a vontade maior de determinar o sexo do bebê realmente acontece a partir do segundo filho:

“A opção pela escolha do sexo poderia fazer com que alguns casais no Brasil também quisessem esse tipo de tratamento. Os custos, no entanto, certamente limitariam o número de pessoas com acesso ao procedimento. E, provavelmente, seria uma opção mais procurada no segundo filho, quando o primeiro não foi do sexo de preferência de um dos cônjuges”.

Segundo Jorge, a frustração na hora do exame é bastante comum, especialmente nos casos nos quais o ultrassom suspeitou de uma coisa precocemente – como no exame de 12 semanas, que não é garantido – e depois confirmou outra. Ele conta que, no dia a dia do consultório, alguns casais chegam a perguntar sobre possíveis procedimentos para a escolha do sexo: “Querer saber se haveria uma maneira natural de ter meninos ou meninas é muito comum. Mas, decidir se submeter a um tratamento de alta complexidade é outra história. E, como no Brasil não há respaldo ético para esse tipo de seleção (a não ser em casos de doenças ligadas ao sexo), os casais não levam a ideia adiante”.

Há alguns casos em que os tratamentos de seleção de gênero não dão certo. E aí, a decepção é ainda maior. Foi o que aconteceu com uma canadense que sempre sonhou em ser mãe de uma menina. Depois de dar à luz a dois meninos, ela foi em busca de um tratamento nos Estados Unidos – já que no Canadá o procedimento é proibido. A técnica escolhida era baseada na velocidade dos espermas. O método trabalha em cima da suposição de que os espermatozóides carregando o cromossomo Y (que geram homem) nadam mais rápido em uma solução de proteína do que os gametas com o cromossomo X (que geram mulher). Mas, o resultado foi a gravidez de mais um menino. A mulher, que teve sua história contada pela revista “Slate” mas optou por preservar seu nome, tentou então o método PDG, feito a partir de corantes fluorescentes que permitem que o embriologista veja os cromossomos e determine se o embrião está levando o par XX ou XY. No entanto, todos os embriões tiveram que ser descartados, e ela teve mais uma tentativa frustada.

Apesar dos contratempos financeiros e emocionais, ela tentou uma terceira possibilidade, que consiste na triagem de espermas aliada à fertilização in-vitro. Depois de quase quatro anos e US$ 40 mil gastos, ela finalmente conseguiu ser mãe de uma menina.

O desejo da canadense contrasta com o de mães da China e da Índia, onde os casais chegam a abortar fetos do sexo feminino. Não há estatísticas que comprovem que nos Estados Unidos a preferência é por meninas. Mas, médicos de fertilidade chegam a estimar que as meninas são a meta de 80% dos pacientes e dados do Google mostram que “como ter uma menina” é procurado três vezes mais no país do que como “como ter um menino”.

Além de problemas demográficos, os críticos do procedimento dizem que ele pode levar a futuras escolhas da cor do olho ou do cabelo do bebê. Isso sem falar no possível dano psicológico a essas crianças, que seriam pressionadas a viver de acordo com os estereótipos do gênero escolhido e pago por seus pais.

“O procedimento pode acabar estimulando a discriminação por gênero. Mas, não necessariamente vai abrir precedentes para que os casais escolham também a cor do olho ou do cabelo de seus bebês, já que não dispomos ainda da tecnologia para características físicas. Apenas identificamos os cromossomos X e Y”, explica Genevieve.

A Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva diz que está preocupada ainda pois os médicos podem desviar suas atenções de tratamento de infertilidades para perseguirem uma especialidade mais lucrativa.

Caros leitores,

Se fosse permitido no Brasil, vocês fariam o tratamento que permite a
escolha do sexo do bebê?

34 Opiniões

  1. J. J. disse:

    Vou ter uma menina. Antes de fechar a fábrica, queria ter um menino.

  2. Raquel disse:

    Com toda certeza,meu marido veio do primeiro casamento com 4 filhas mulheres,depois tivemos mais 2 meninas eu e ele,meu sonho e obviamente o dele era ter um menino.Muito triste não poder escolher aqui no Brasil,sinto que nosso sonho não irá se realizar :(

  3. Ana Carolina disse:

    Nossa que chato, o Brasil não pode. Eu estava pequisado justamente para ver se existia essa possibilidade.tenho dois filhos lindo, mais gostaria de ter uma menina, nesse caso não tenho escolha a não ser adota uma.

  4. Janaina disse:

    Faria com certeza absoluta! Sou mãe de dois meninos e estou na luta pelo direito de conceber minha tão sonhada menina. Não parece legítimo meu anseio? A justificativa do CFM para não permitir a escolha de sexo me parece totalmente sem fundamento, pois em fertilizações convencionais, pré embriões também são descartados ou congelados ad aeternum… Não faz sentido. Hipocrisia.

  5. Vanny disse:

    Bem, era optimo puder escolher o sexo do nosso proximo filho.. mais vendo bem, se essa tecnologia tivesse sido criada a mais tempo provavelmente nos não seriamos quem somos hoje os nossos pais teriam optado pelo sexo da sua preferencia, para dizer que a vida é dadiva de Deus só ele dá e só ele tira, e nem da imaginar como ele transforma um embriao num ser tao completo com todos orgãos em funcionamento dentro do nosso ventre e ele sabe pk nos confia ser mães meninos no lugar de meninas e vice verse.
    Tambem adoraria ser mae de uma linda menina, mais agradeço a Deus pelos filhos que me deu, são uma Benção muito grande nas nossas vidas. Que Deus vos abençoe e ajude a fazer a melhor escolha. Abraços

  6. Marcia disse:

    Como já tenho dois filhos do sexo masculino, gostaria de ter o direito de escolher o sexo do meu terceiro filho, acho que a lei deveria autorizar as mães que tem mais filhos poder escolher o sexo

  7. Láisa disse:

    Faria com toda a certeza meu sonho é ter uma menina, mas acabei tendo 2 meninos.
    esperar mais uns anos pra poder fazer tudo direitinho pra ver se veem uma menina.
    No caso não entendo por que o Brasil é contra, é um sonho que nós pais temos (principalmente nós mães)
    de escolher o que o que sempre sonhamos desde pequenas.

  8. Lara koury disse:

    Com certeza faria, tenho 39 anos e ainda não tive filhos pq quero mto uma menina.Não tive coragem de me arriscar ainda com medo da decepção! Gostaria na verdade de ter um casal, mas com a economia de hj não existe mais essa possibilidade. Para que eu mantenha em uma boa escola e nao deixe faltar nada, hj poderia ter apenas um, e minha preferência desde criança sempre foi por menina!
    Tenho certeza que daqui a alguns anos tudo será bem mais simples, podendo escolher o sexo dos bebês, cor de olhos e tudo mais, e torço para que não demore tanto, mas infelizmente eu não poderei usufruir! Torço para que outras mães consigam ter acesso a essa imensa felicidade!!!

  9. Laile jane jones disse:

    Faria sim,eu nao tenho filhos ainda,vivo nos Eua tenho 43 ano son
    E se eu nao puder ter um filho de forma natural, vou fazer invitro e quero um menino
    Sou exigente de mais para ter uma menina ,vou Cobrar bonds comportamentos ate na Maneira de vestir
    Principalmente,quando Ele for adolescentes,tenho certeza que nossas vidas sera um inferno,eu combrando muito
    E Ela protestando e desobedecendo,Ela nao merce ISso e nem eu,na verdade nao Sou chegada a meninas.acho que um menino seria melhor para ser Meu filho.eu Sou assim,nao preconceito contra as meninas.

  10. Tatiana disse:

    Logico que eu faria o tratamento para escolher o sexo do bb nao vejo nada demais! Pena que o Brasil ainda nao faz esse tratamento.

  11. Emerson Dias Pinheiro disse:

    Sou pai de duas meninas lindas mas queria um terceiro filho homem. Gostaria sim de poder escolher o sexo do bebe antesda fecundacao para ter certeza do sexo. Caso contrario nao desejaria uma tentativa nova!

  12. Vanda Regina Tavares disse:

    Tenho 39 anos e sou mãe de três meninos lindos.
    Meu sonho é ter uma menina. Mas não vou mais fazer tentativas por medo de virem mais homens, portanto queria muito ter a possibilidade de fazer Inseminação in vitro com escolha de sexo.
    Mas não conheço ninguém que já fez fora do Brasil para me indicar e o valor de quanto custaria este tratamento.
    Por isso se alguém pudesse me ajudar, ficaria muito agradecida. Não sou mais novinha e não tenho muito mais tempo a perder.
    Vocês tem algum contato de algum médico que faz? Por favor me indiquem.
    Ficaria muito mal se eu desistisse deste sonho e um dia mais tarde o Brasil legalizasse a escolha de sexo e eu não tivesse mais chances.
    Meu sonho é ter uma menina!

  13. marie disse:

    sonho em ser mae de um menino tenho uma filha de 7 anos ….faria sim pois seria a realizaçao de um sonho

  14. Fabi disse:

    Sou brasileira porem mora na Inglaterra. Tenho 2 filhos lindos e queremos uma menina para completar a família. Tive complicações no ultimo parto e meu medico não me aconselha ter mais do que uma gravidez. Entao, estou indo ao Estados Unidos em Abril para fazer a FIV e tentar nossa bebe. Adoraria poder fazer o tratamento no Brasil, a tecnologia ja existe ai, uma pena que sejamos avançados para tantas coisas mas ainda não possamos permitir que uma família opte pelo balanço entre meninos e meninas.

  15. Claudete Araujo disse:

    Tenho 2 meninos e meu sonho desde solteira sempre foi ter uma MENINA. Tenho medo.de tentar novamente e nao conseguir ter minha tao sonhada MENINA.
    Nao tenho condiçoes financeiras para fazer esses tratamentos que são muito caros, pois sou.professora e meu salario não permite, mas se eu pudesse com certeza tentaria.

  16. jessica silva f rocha disse:

    SIM FARIA POIS SOU PORTADORA DA HEMOFILIA, SONHO EM TER UMA MENINA , JÁ TENHO UM MENINO E NASCEU COM HEMOFILIA NÃO QUERO ARRISCAR EM TER MAIS UM FILHO E VIM COM O MESMA DOENÇA É DIFICIL ESSA DOENÇA, MAS FAZER O QUE NÉ É PROIBIDO NO BRASIL A ESCOLHA DO SEXO.

  17. Kimberlly Noronha disse:

    Bom eu sou um caso a parte, quero ter um menino antes de ter filha mulher quere meu sonho, entao fazerei sim o procedimento nos EUA e como sou americana e mais fácil, escolherei o sexo do 1º e depois quero duas meninas, mas eu acho que isso e uma escolha pessoal, tem mães que tem o sonho de ter só menino ou só menino e isso ela DEVE. E pode escolher sim! Acho péssimo o paí ser contra, alegando que “mata” os outros espermatozóides, ta bom entao eu fico grávida de trilhões de bebês? Por que que eu saiba de milhões apenas 1/2 penetram e geram um embrião, mato naturalmente entao? Pois de forma natural ou induzida trilhões morre! Um abraço

  18. PAULO CÉSAR disse:

    Sim! Tenho 2 meninas e muita vontade de ter um menino, tenho coragem de pagar para ter!

  19. Gabriela disse:

    Se tivéssemos aqui no Brasil esta opção certamente eu faria , pois sou mãe de 2 meninos lindos e sou completamente apaixonada por meninas tanto quanto por meus filhotes…

    Acho que a opção do tratamento trata-se pelo menos no meu caso de uma realização pessoal, onde se ser mãe de uma menina é mto importante pra mim, e de repente tentar e vir outro menino seria injusto com o próprio bebe, pois cria-se uma expectativa tão imensa e a decepção depois é mtoo grd.

    Portanto Brasileiros sejamos mais flexíveis e cabeça aberta a novos recursos onde o maior Objetivo é a felicidade…
    Deveria ter carta branca aqui em nosso Pais esse tratamento.

  20. Suelin disse:

    Nunca, jamais. Filhos não são produtos de supermercados que podemos escolher.
    Temos que aceitar o que Deus nos mandar, com certeza Ele tem o melhor para nós.

  21. sirley camargo disse:

    claro meu sonho é ter uma menina . tenho 38 ano e dois meninos, como arriscar e vir outro homem

  22. Gisele disse:

    Se tivesse como fazer no Brasil eu faria com certeza porque tenho dois meninos e sou louca para ser mãe de uma menina, digo mais se tivesse dinheiro faria em outro país com certeza….

  23. livia disse:

    se tivesse jeito de fazer no brasil eu faria,pois tenho dois meninos e sou louca para ter uma menininha.

  24. naiana disse:

    Gostaria de saber se existe em minha cidade a possibilidade real de fazer um tratamento para escolher o sexo do meu bebe?Gostaria muito de ter um filho homem,por que já tenho meninas.Acaso exista,gostaria de saber onde posso me informar melhor a respeito?

  25. fernanda camarim disse:

    sim, eu faria

  26. Priscila disse:

    Sim, tenho 2 filhos do sexo masculino e meu sonho é ser mãe de uma menina, me sentiria realizada como mãe, e como mulher. E gostaria mais ainda se fosse acessível a população.

  27. Ana disse:

    Se tivesse, eu escolheria. Sou louca para ser mãe de um menino, mesmo não tendo filhos ainda.
    Meu namorado já tem uma filha de outro casamento, mas não seria por este motivo.
    Acho que mulher no Brasil sofre muito por vários motivos e até mesmo pelo machismo imposto por aqui.
    Escolheria um menino, porque acho que a vida é muito melhor para o homem.

  28. MARIA DE LOURDES disse:

    O Brasil está muito atrasado, e não dá atençao para as familias brasileiras que estão anciosas para que mudem, aprovem a escolha de sexo do brasil!!! como eles aprovam o casamento entre homens e mulheres nada e não aprovam a escolha de sexo ? nada contra minha gente mas isso é muita ignorância, é obvio que com a aprovação de homem com homem, e mulher com mulher vai diminuir crianças será que ninguem pensa nisso? a tendência de que no futuro não haveram mais famílias no brasil e no mundo, e ela é a base da sociedade espere para ver meu amigo daqui a 20anos.
    Então tenho duas meninas e quero um menino é o nosso sonho de familia normal brasileira moro no paraná se precisar irei para o belém assim como eu e milhares de mulheres que estamos nessa expectativa….

  29. Marjorie disse:

    Com certeza!

  30. Thiago Portes disse:

    “A racionalidade deve compor sempre nossos pensamentos”, afirmou Descartes. Nessa mesma perspectiva, por que não utilizar a querida tecnologia para satisfazer nossos sonhos, que, para alguns, é ter uma menina, mas, para outros, não ?

  31. Sérgio Augusto disse:

    Tenho tres filhos homens. Para o terceiro tive que optar pela fertilização “in vitro”. Se pudesse, certamente optaria pela escolha do sexo! Gente, chega de me dizerem o que posso ou não posso fazer!!! Temos que ter liberdade de escolha, em pelo menos, nas coisas em que não sejam prejudicados terceiros!!! Isto é liberdade!!! Pelo menos tenham a conciência de que quem já tem dois filhos homens, não possa utilizar de tecnologias para terem uma menina? Paisinho vagabundo, este nosso!!!! Continuamos sendo governados pelos idiotas e ignorantes!!!!

  32. Geraldo Euclides disse:

    Mais uma “notícia” idiota para o antigo Festival de Besteiras que assola o País segundo o Sérgio Porto, (Stanislau Ponte Preta) quer dizer-nos que podemos escolher o sexo, cor da pele, cabelos e olhos; É o que esta parecendo, mais ou menos Frankesteinzinhos à moda dos pais, pô… dá um tempo, escolhe assuntos educativos ou babagens menos idiotas que esta: Escolher o Sexo do filho, é para rir ou chorar, dependo da ocasião

  33. Hanae disse:

    Não faria. Bebês não são coisas que a gente compra. Casais que não podem ter filhos você até entende. Mas gostar menos de uma criança porque ela é X ou Y é demais. Se a infantilidade é tanta pra não se aceitar o resultado então melhor não ter filhos. Filhos não são uma propriedade dos pais.

  34. Ricardo Veiga disse:

    Tenho um amigo, lé em Belém – PA, que já está desenvolvendo a tecnologia e preparando a sua clínica ginecológica, inclusive importando equipamentos, para “promover” a escolha do sexo do bebê. Ele me disse que tem certeza que o Congresso brasileiro irá rediscutir o assunto em breve e irá aprovar o procedimento no Brasil (disse, também, que já existe um forte “lobby” nesse sentido, e com muita “grana” para “incentivar” os congressistas). Assim, ele quer “partir na frente” de possíveis concorrentes e ganhar uma fortuna com esse tipo de, digamos, “tratamento” que, segundo ele, só vai ser possível ser feito por pessoas bastante abastadas, isto é, no Brasil, diferentemente dos Estados Unidos, só os ricos terão recursos suficientes para se submeter ao procedimento. Deu para eu entender que ele vai cobrar muito caro para selecionar o sexo dos filhos dos “barões”. O cara tem visão e perfil de empreendedor de sucesso, mesmo. Penso que, depois de legalizado, e estando a Clínica dele operando “a todo vapor”, muitos “pacientes” de outros Estados irão lotar os hotéis de Belém, em busca de ser atendidos pelo meu amigo.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *